Nos corredores do Congresso, Romário falou em prender Coronel Nunes por ausência na CPI do Futebol



Presidente da CPI do Futebol, o senador Romário (PSB-RJ) ficou irritado com a ausência do presidente interino da CBF, Coronel Nunes, na sessão de ontem, em Brasília, da comissão que investiga irregularidades nas atividades da entidade que comanda o futebol brasileiro. Nos corredores do Congresso, Romário chegou a afirmar a parlamentares que iria mandar prender o dirigente por atrapalhar os trabalhos da comissão.

O presidente interino da CBF argumentou que não poderia estar em Brasília, na última quarta-feira, para prestar depoimento por causa da convocação da Seleção Brasileira para os jogos das Eliminatórias, que ocorreu na manhã desta quinta-feira, no Rio de Janeiro.

Após a ausência de Nunes na sessão, a CPI do Futebol acionou a Justiça Federal do Rio de Janeiro para que o dirigente seja levado à Brasília “à força” na próxima audiência, agendada para o dia 16 deste mês. Após a iniciativa, a CBF divulgou nota afirmando que o presidente interino da entidade irá “espontaneamente” à sessão.



MaisRecentes

Grupos respeitam luto por Eurico, mas rearrumação política está em curso



Continue Lendo

Botafogo-SP cobra isonomia em promoção no confronto contra o Mirassol-SP



Continue Lendo

Evento de e-Sports terá análise sobre o mercado para empresas



Continue Lendo