Nos corredores do Congresso, Romário falou em prender Coronel Nunes por ausência na CPI do Futebol



Presidente da CPI do Futebol, o senador Romário (PSB-RJ) ficou irritado com a ausência do presidente interino da CBF, Coronel Nunes, na sessão de ontem, em Brasília, da comissão que investiga irregularidades nas atividades da entidade que comanda o futebol brasileiro. Nos corredores do Congresso, Romário chegou a afirmar a parlamentares que iria mandar prender o dirigente por atrapalhar os trabalhos da comissão.

O presidente interino da CBF argumentou que não poderia estar em Brasília, na última quarta-feira, para prestar depoimento por causa da convocação da Seleção Brasileira para os jogos das Eliminatórias, que ocorreu na manhã desta quinta-feira, no Rio de Janeiro.

Após a ausência de Nunes na sessão, a CPI do Futebol acionou a Justiça Federal do Rio de Janeiro para que o dirigente seja levado à Brasília “à força” na próxima audiência, agendada para o dia 16 deste mês. Após a iniciativa, a CBF divulgou nota afirmando que o presidente interino da entidade irá “espontaneamente” à sessão.



MaisRecentes

Arena da Baixada recebe evento com forças da segurança pública do Paraná



Continue Lendo

Justiça determina que eleição no Volta Redonda tenha urna para sócios ‘sub judice’



Continue Lendo

Sucesso na temporada faz Fortaleza crescer nas redes sociais



Continue Lendo