Coronel Nunes não vai à CPI do Futebol e pode ser levado à força a Brasília para depoimento



A CPI do Futebol acionará a Justiça Federal do Rio de Janeiro para que Coronel Nunes, atual presidente interino da CBF, vá a Brasília prestar depoimentos sobre as atividades da entidade que comanda o futebol brasileiro. A iniciativa da Comissão que investiga irregularidades na CBF deve-se à ausência do dirigente na audiência que estava agendada para o início da tarde desta quarta-feira, 2, no Senado Federal.

A solicitação da CPI do Futebol é para que Coronel Nunes seja “conduzido de forma coercitiva” a Brasília para prestar o depoimento o próximo dia 16 de março.

Segundo uma pessoa ligada diretamente à CPI do Futebol, Nunes “será levado à força a Brasília mas terá o direito de ficar calado durante o depoimento”.

Nunes não compareceu porque a CBF entende que o requerimento não é mais válido. O documento usado para a convocação desta quarta é de 2015 e refere-se aos 27 presidentes de federação. Nunes já o atendeu em outubro de 2015, na condição de presidente da Federação Paraense.



MaisRecentes

Final da Libertadores desperta interesse do espectador brasileiro e audiência explode



Continue Lendo

Pedro Abad pode deixar o comando do Fluminense ainda em 2018



Continue Lendo

Contratação de Felipe Melo pelo Flamengo faz parte de ‘presente de Natal’ pedido por Abel Braga



Continue Lendo