Coronel Nunes não vai à CPI do Futebol e pode ser levado à força a Brasília para depoimento



A CPI do Futebol acionará a Justiça Federal do Rio de Janeiro para que Coronel Nunes, atual presidente interino da CBF, vá a Brasília prestar depoimentos sobre as atividades da entidade que comanda o futebol brasileiro. A iniciativa da Comissão que investiga irregularidades na CBF deve-se à ausência do dirigente na audiência que estava agendada para o início da tarde desta quarta-feira, 2, no Senado Federal.

A solicitação da CPI do Futebol é para que Coronel Nunes seja “conduzido de forma coercitiva” a Brasília para prestar o depoimento o próximo dia 16 de março.

Segundo uma pessoa ligada diretamente à CPI do Futebol, Nunes “será levado à força a Brasília mas terá o direito de ficar calado durante o depoimento”.

Nunes não compareceu porque a CBF entende que o requerimento não é mais válido. O documento usado para a convocação desta quarta é de 2015 e refere-se aos 27 presidentes de federação. Nunes já o atendeu em outubro de 2015, na condição de presidente da Federação Paraense.



MaisRecentes

À espera de decisão da Justiça sobre eleição, oposição se movimenta no Vasco



Continue Lendo

Instituto Guga Kuerten consegue captar doações via ‘Clube do Patrocínio’



Continue Lendo

Grupos respeitam luto por Eurico, mas rearrumação política está em curso



Continue Lendo