Licença para presidente da CBF pode ser reduzida a 30 dias



Uma das mudanças que será debatida pelo recém-criado Comitê de Reformas da CBF é a redução do tempo limite para o presidente da entidade se licenciar ao cargo. A ideia é que prazo passe a ser de até 30 dias e não mais 180 dias, período que Marco Polo Del Nero ficará afastado do comando da entidade que administra o futebol brasileiro.

A proposta de reduzir o tempo de licença na CBF é defendida pelo presidente da Federação Baiana de Futebol (FBF), Ednaldo Rodrigues, um dos 17 membros do novo órgão e que foi designado para ficar responsável exatamente por alterações no estatuto da entidade.

– O futebol precisa ser mais profissional e que os dirigentes sejam mais ativos – afirmou o dirigente baiano.

O projeto de Ednaldo tem como base evitar que presidentes de federações fiquem afastados por muito tempo das entidades regionais para comandar a CBF, além de haver “conflito de interesses nessa situação”.

Dos cinco vices-presidentes da entidade, atualmente, quatro são presidentes de federações. Entre eles está o atual presidente da CBF, Coronel Nunes, que ficará afastado da Federação Paraense de Futebol (FPF) até o término da licença de Marco Polo Del Nero, em junho.

 

 



MaisRecentes

Del Nero estava em reunião quando soube de suspensão. E não pode pisar na CBF



Continue Lendo

Ideia de biometria em setor de organizadas não entra em regulamento da CBF



Continue Lendo

Licitação dará destino a direitos da Copa América que eram da Datisa



Continue Lendo