Licença para presidente da CBF pode ser reduzida a 30 dias



Uma das mudanças que será debatida pelo recém-criado Comitê de Reformas da CBF é a redução do tempo limite para o presidente da entidade se licenciar ao cargo. A ideia é que prazo passe a ser de até 30 dias e não mais 180 dias, período que Marco Polo Del Nero ficará afastado do comando da entidade que administra o futebol brasileiro.

A proposta de reduzir o tempo de licença na CBF é defendida pelo presidente da Federação Baiana de Futebol (FBF), Ednaldo Rodrigues, um dos 17 membros do novo órgão e que foi designado para ficar responsável exatamente por alterações no estatuto da entidade.

– O futebol precisa ser mais profissional e que os dirigentes sejam mais ativos – afirmou o dirigente baiano.

O projeto de Ednaldo tem como base evitar que presidentes de federações fiquem afastados por muito tempo das entidades regionais para comandar a CBF, além de haver “conflito de interesses nessa situação”.

Dos cinco vices-presidentes da entidade, atualmente, quatro são presidentes de federações. Entre eles está o atual presidente da CBF, Coronel Nunes, que ficará afastado da Federação Paraense de Futebol (FPF) até o término da licença de Marco Polo Del Nero, em junho.

 

 



MaisRecentes

Crise política breca MP que isenta atletas de cobrança previdenciária



Continue Lendo

Romário enviará relatório da CPI do Futebol ao Ministério Público da Espanha



Continue Lendo

Federação Paulista nomeia empresário como vice-presidente



Continue Lendo