Exigência da Wada gera impasse entre ABCD e tribunais desportivos



A exigência da Agência Mundial Antidoping (Wada) para o Brasil criar um tribunal específico para julgar casos de doping criou um impasse entre a Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) e os tribunais desportivos, hoje responsáveis pelos casos de doping em cada modalidade. Após reunião na semana passada, em Brasília, o discurso da ABCD, órgão vinculado ao Ministério do Esporte, é que “não há volta para a criação do Tribunal Único no país”, mas representantes dos tribunais saíram insatisfeitos do encontro.

O Brasil tem até o próximo dia 18 de março para atender as exigências da Wada. Caso contrário, pode até perder junto à agência mundial o certificado obtido no ano passado para o Laboratório de Controle de Dopagem, no Rio, realizar os exames antidoping.

A principal reclamação dos representantes dos tribunais desportivos que estiveram na reunião em Brasília é que a ABCD não apresentou os documentos que comprovem as exigências da Wada. Ficou combinado que a documentação seria enviada ontem aos responsáveis pelos tribunais. Entretanto, uma pane nos computadores do Ministério do Esporte adiou para esta terça-feira o envio com as exigências da Wada.

– O Tribunal Único será criado por mais que todos não tenham concordado – comentou Klein, que aguarda sugestões dos representantes dos tribunais para o órgão que ficará responsável pelos julgamentos dos casos de doping no país.

Presente na reunião da última quinta-feira, o procurador-geral do STDJ, Paulo Schmitt, afirmou que a omissão dos documentos no encontro em Brasília gerou “grande constrangimento” entre os presentes. E reclamou do argumento de que se trata de uma posição do governo e que qualquer divergência deveria ser resolvida nas próximas eleições.

– Não foi elegante nem adequado tratar os maiores especialistas e julgadores dessa forma – afirmou Schmitt.



  • Gielson Coelho

    Parece que o Governo não está nem aí para a vontade do povo. É a vontade deles e pT saudações.

MaisRecentes

Palmeiras arrecada R$ 13,5 milhões com ‘taxa de melhoria’ para os sócios



Continue Lendo

Registro de brasileiros menores de idade que jogam no exterior dobrou em 2016



Continue Lendo

Primeira Liga distribuirá R$ 6 milhões em premiação



Continue Lendo