Venda de cerveja nos estádios de Minas Gerais é questionada em ação no STF



Seis meses após ser liberada, a venda de cerveja nos estádios de Minas Gerais está sendo questionada em ação do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que corre no STF. O autor da ação argumenta que a lei estadual que permitiu o consumo e comercialização de bebidas alcoólicas nos estádios mineiros invadiu competência legislativa da União tendo como base o Estatuto do Torcedor.

A lei mineira permitiu a venda de bebidas até o intervalo do jogo, com restrição de consumo nas arquibancadas e cadeiras.

Desde o ano passado, Janot tenta anular leis semelhantes em estados e cidades que já liberaram a venda de cerveja nos jogos de futebol, como ocorreu na Bahia e Espírito Santo.

Sobre a questão da venda de bebidas nos estádios, o advogado Carlos Ambiel, especialista em direito desportivo e um dos autores do Estatuto do Torcedor, discorda dos vetos por abranger legislações distintas, uma sobre o esporte e outra sobre o evento, e que nesses casos a competência é do município ou estado.

Ele argumenta também que o Estatuto do Torcedor proíbe apenas recipientes (latas e garrafas) de bebidas que possam ser usados em atos de violência e não especificamente a bebida.



MaisRecentes

Dentista explica que assimetria facial pode deixar atletas sujeitos a lesões



Continue Lendo

Paris Saint-Germain (FRA) fará ação social na favela da Rocinha



Continue Lendo

Árbitros Fifa do Rio de Janeiro alcançam as maiores notas nos testes teóricos



Continue Lendo