Câmara rejeita proposta que amplia fiscalização de entidades esportivas pelo TCU



A Comissão do Esporte da Câmara rejeitou nesta quinta-feira, 4, a proposta do deputado Alfredo Nascimento (PR-AM) de expandir a fiscalização das entidades esportivas que recebem recursos públicos por parte do Tribunal de Contas da União (TCU).

Com base na Lei Pelé, apenas três entidades são fiscalizadas pelo órgão atualmente: Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Comité Paralímpico (CPB) e Confederação Brasileira de Clubes (CBC). O projeto de lei em questão ampliaria a fiscalização do TCU para ligas e confederações esportivas.

Relator da Comissão do Esporte da Câmara, o deputado Márcio Marinho (PRB-MA) foi quem recomentou o veto à proposta por ela ser “redundante”. Segundo o parlamentar, qualquer entidade está sujeita à fiscalização do TCU.

– Nos termos da Constituição, deverá prestar contas ao TCU qualquer pessoa física ou jurídica, pública ou privada, que utilize, arrecade, gerencie ou administre dinheiro, bens e valores públicos – comentou Marinho à Agência Câmara.



MaisRecentes

Del Nero promete solução na segunda-feira para transmissão dos jogos da Seleção



Continue Lendo

Presidente da Ferj tira terceira licença em 2017



Continue Lendo

Vasco convive com atrasos salariais, mas mantém ascensão no Brasileiro



Continue Lendo