Federação cearense aciona Polícia Federal por documentação falsa no Profut



Mauro Carmélio, presidente da federação cearense: “situação grave” (Crédito: Divulgação/CBF)

A Federação Cearense de Futebol (FCF) acionou a Polícia Federal, a Polícia Civil e a Receita Federal para analisar a documentação falsa enviada pela diretoria do Guarany de Sobral para o time poder participar do Campeonato Cearense deste ano. A falsificação refere-se à Certidão Negativa de Débitos (CND), documento que passou a ser exigido pelo Profut para os clubes disputarem os torneios de futebol.

– Tive acionar a investigação pois é um caso grave – afirma Mauro Carmélio, presidente da federação cearense.

O caso do Guarany de Sobral está sendo analisado pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-CE), que já afastou por 30 dias o presidente Everaldo Silva e mais quatro membros da diretoria. Até o julgamento, o clube será comandado por Carlos Alberto Aragão, presidente do Conselho Deliberativo.

Por conta da falsificação, o clube chegou a ser rebaixado mas conseguiu uma liminar para permanecer na elite do Estadual e o caso será julgado hoje pelo TJD-CE.

Antes mesmo de uma decisão sobre a permanência ou não do Guarany de Sobral na elite do Cearense, a CBF já havia enviado um parecer à federação local confirmando a participação do time na Copa do Brasil deste ano. Mesmo sem a documentação exigida pelo Profut, a CBF assegurou o time no torneio nacional por este não ter rebaixamento, punição prevista para os clubes sem CND.



MaisRecentes

Contratação de Felipe Melo pelo Flamengo faz parte de ‘presente de Natal’ pedido por Abel Braga



Continue Lendo

Após confirmação de Valentim em 2019, goleiro Martín Silva deve sair do Vasco



Continue Lendo

Arena da Baixada recebe evento com forças da segurança pública do Paraná



Continue Lendo