Ambev briga por direitos no Allianz Parque, mas investe mais de R$ 1 milhão no Palmeiras



A Ambev acionou a Wtorre por direitos no estádio do Palmeiras, conforme publicou ontem o LANCE!, como ter exclusividade na venda de bebidas no Allianz Parque. Ao mesmo tempo, a empresa deve investir R$ 1,1 milhão no clube este ano pelo contrato de licenciamento de marca através do “Movimento por um Futebol Melhor”.

Iniciado em 2012, o acordose encerra em 2017 e envolve desde a venda de latinhas alusivas ao Palmeiras até a gestão de páginas em redes sociais, como a “BrahmaPalmeiras” no Facebook.

Caso a Ambev consiga a cota de venda exclusiva de bebidas no estádio do Palmeiras tendo como base um documento de 1920, o clube perderia uma de suas fontes de receita no acordo feito com a WTorre, onde tem direito a 5% de qualquer contrato comercial fechado pela construtora no Allianz Parque.

O percentual cresce 5% a cada cinco anos, o que acarretaria em uma perda de 30% da receita da cota para o clube nos últimos dos 30 anos da concessão à WTorre.



  • Fax email

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK CHORA PEPAS SE FUDEUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    • Anselmo

      Leia a notícia, “INGUINORANTE”.

      • adriano

        Kkkk inguiorante foi da hora

    • Hebert Verdazzo Prass

      Kkkkkkkk..vc é muito burro msm nem precisa falar do seu time, analfabeto funcional. Kkkkkkkkkkkk

  • Adilson Pereira

    ENQUANTO NO ITAQUERAO NEM O DONO DO PASTEL DA FEIRA QUE INVESTIR LA. ERRARAM DEMAIS , OS MICROCEFALOS DE ITAQUERA…

  • Jonas

    Página do porcolixo, cadê o APITO AMIGO??

  • mauro

    A Ambev acionou a WTorre por direitos no estádio? Aé o estádio é da WTorre!!! quer negociar procure o dono dos porcos.

MaisRecentes

Com jovens em alta, CBF planeja negociação para liberar para a sub-17



Continue Lendo

STJD nega pedido do Vasco de efeito suspensivo em perdas de mando



Continue Lendo

Técnicos articulam pela redução de demissões no Brasil. Alguns cogitam até ‘boicote’



Continue Lendo