Nos EUA, Fluminense fará testes para ter preparação física personalizada



Jogadores do Flu treinam nos EUA para a Florida Cup (Crédito: Nelson Perez/Divulgação Fluminense)

Em pré-temporada nos EUA onde disputará a Florida Cup, o elenco do Fluminense realiza nesta quarta-feira, 13, testes de suor comandados pelos departamentos médico e fisiológico do time que permitirá uma preparação física personalizadas dos atletas. Os exames serão acompanhados por profissionais da fabricante de isotônicos Gatorade, patrocinadora da Florida Cup.

Até a próxima sexta-feira, 15, a delegação do Fluminense ficará hospedada na IMG Academy, um dos maiores centros de desenvolvimento acadêmico esportiva e habilidades atléticas, e onde fica o laboratório Gatorade Sports Science Institute (GSSI). Os testes de suor para a elaboração dos treinos específicos para os jogadores também serão realizados pelo Corinthians, na quinta-feira, e Internacional, no dia seguinte.



  • astrogildo silva

    Lance como sempre atrasado:

    Chupem mulambada: kkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Rumo ao penta!!!

    O Fluminense fechou nesta segunda-feira a quinta contratação neste
    mercado da bola. Após Diego Souza, Richarlison, Henrique e Felipe Amorim
    foi a vez de Renato Chaves definir seu futuro nas Laranjeiras. O
    contrato com o defensor será até o fim de 2018 e o Tricolor adquiriu 70%
    dos direitos econômicos do atleta.

    O defensor também estava na
    mira do Santos, mas uma antiga dívida de R$ 600 mil com a Ponte Preta
    por Rildo fez com que as negociações empacassem. Assim, Renato Chaves
    voltou a se aproximar do Fluminense, onde terá bastante concorrência
    para jogar em 2016.

    Isso porque o Tricolor conta com Marlon e
    Gum, titulares absolutos em 2015. Além disso, o Fluminense pagou 2
    milhões de euros (R$ 8,4 milhões) para contratar Henrique, anunciado
    oficialmente pelo clube nesta segunda.

    A negociação do
    Fluminense ocorreu diretamente com a Elenko Sports, empresa responsável
    pela carreira do jogador. Renato Chaves tinha contrato com a Ponte até o
    fim de 2017 e o clube de Campinas cobrava a multa integral (R$ 8
    milhões, já que tem 40% dos direitos econômicos).

MaisRecentes

Ação contra Profut no STF terá relatoria de Alexandre de Moraes



Continue Lendo

CBF aprova novo estatuto, que aumenta poder de voto das federações



Continue Lendo

CBF vai ampliar colégio eleitoral e número de vices



Continue Lendo