Brasil não deve ter candidato à presidência da Conmebol



A Conmebol marcou para 26 de janeiro uma nova eleição para presidente, já que Juan Ángel Napout, preso por envolvimento no escândalo de recebimento de propinas, renunciou. O cenário atual da entidade é de ausência de um “figurão”, que polariza a força política, como nos tempos de Nicolás Leoz, por exemplo. Mas nem por isso os representantes da CBF cogitam lançar candidatura para comandar a entidade. A tendência é que o interino, o uruguaio Wilmar Valdez, continue no poder.



MaisRecentes

Já na ativa, Paulo Angioni é o novo diretor de futebol do Fluminense



Continue Lendo

Fernanda Colombo deixa a arbitragem, lança livro e quer ser comentarista



Continue Lendo

Audiência pública promete pressionar políticos contra MP que retira recursos do esporte



Continue Lendo