Vice diz que rejeitou presidência da CBF por falta de planejamento: ‘Não é boteco’



O vice-presidente da CBF, Gustavo Feijó, contou que recebeu uma ligação da CBF para assumir a entidade com a licença de Marco Polo Del Nero.

Mas ele notou uma pressa para ter a resposta e argumentou que só toparia se houvesse uma reunião antes:

– Não dava para fazer assim, assumir por telefone. Sozinho, não se tem governabilidade. Não era para assumir o boteco da esquina.

Feijó não topou e Marcus Vicente foi o nome escolhido.

A declaração de Feijó é uma das provas que mostram o quanto Marco Polo Del Nero foi pego de surpresa com as investigações do FBI e do Comitê de Ética da Fifa.



MaisRecentes

Futebol americano: NFL e Microsoft ampliam parceria de atuação digital



Continue Lendo

Delta torna-se o primeiro parceiro da Olimpíada de Los Angeles-2028



Continue Lendo