Vice diz que rejeitou presidência da CBF por falta de planejamento: ‘Não é boteco’



O vice-presidente da CBF, Gustavo Feijó, contou que recebeu uma ligação da CBF para assumir a entidade com a licença de Marco Polo Del Nero.

Mas ele notou uma pressa para ter a resposta e argumentou que só toparia se houvesse uma reunião antes:

– Não dava para fazer assim, assumir por telefone. Sozinho, não se tem governabilidade. Não era para assumir o boteco da esquina.

Feijó não topou e Marcus Vicente foi o nome escolhido.

A declaração de Feijó é uma das provas que mostram o quanto Marco Polo Del Nero foi pego de surpresa com as investigações do FBI e do Comitê de Ética da Fifa.



MaisRecentes

Detalhe técnico pode impossibilitar obra no campo do clube Everest



Continue Lendo

Mesmo debilitado, Eurico Miranda mostra sua força na política do Vasco



Continue Lendo

Apesar de decisão da Justiça, clubes apoiam Caboclo na CBF



Continue Lendo