Marin renunciou ao cargo de vice da CBF



Preso em Nova York e suspenso pela Fifa, José Maria Marin renunciou à função de vice-presidente da CBF. E por isso a entidade convocou eleição para o cargo – que deve ter Coronel Nunes (Federação Paraense) como escolhido. Essa é a versão que tem sido vendida internamente pela CBF.

O departamento jurídico primeiro recebeu uma cópia digitalizada do documento, cuja versão original chegou posteriormente por correspondência.

A CBF, em uma tentativa de “preservar” a imagem de Marin, tem evitado divulgar publicamente a razão da convocação da eleição, ou seja, a renúncia, mesmo após a insurgência dos presidentes de federação do Nordeste contra a falta de transparência e explicações da entidade.

Mas alguns dirigentes já ouviram da cúpula da CBF o argumento de que há vacância por causa da renúncia.

Só que a informação tardia não acalmou o bloco, que questiona os motivos de a CBF não ter divulgado amplamente a situação de Marin. Os dirigentes ainda acrescentam que, se a carta oficial não chegou, “como a eleição poderia ter sido convocada no dia 4”?

A CBF mantém a eleição marcada para o dia 16 e o prazo para protocolização das candidaturas acaba nesta sexta-feira.



MaisRecentes

Orçamento de 2018 está sob análise dos conselhos do Flamengo



Continue Lendo

Placar das finanças: Corinthians batalha para fechar 2017 perto do ‘0 a 0’



Continue Lendo

Curso de treinador sem chancela de Conmebol e Fifa liga sinal de alerta



Continue Lendo