Árbitros querem indenização por estampar patrocínios nos uniformes



Ex-árbitro Roberto Braatz é o primeiro a entrar na Justiça pedindo indenização por estampar marcas no uniforme (Crédito: Anaf/Divulgação)

A partir desta semana, os árbitros de futebol vão entrar com ações na Justiça contra empresas que patrocinam a categoria nos torneios de futebol. O pedido é por indenização por danos morais por usar os profissionais como “outdoor humano” com suas imagens sendo utilizadas com fins comerciais sem autorização.

A primeira petição sobre o assunto foi entregue na última segunda, 30, na Justiça de Marechal Cândido Rondon (PR) tendo como beneficiário o ex-árbitro assistente Roberto Braatz, que atuou na Copa do Mundo de 2010.

A ação de Roberto Braatz é contra a operadora de TV por assinatura SKY e corresponde aos jogos que apitou em 2012, seu último ano como árbitro profissional. A indenização pedida por Braatz é de R$ 37 mil.

– Utilizar árbitros para expor suas marcas com fim comercial é um ato ilícito – aponta o advogado Rafael Bozzano, que está à frente do caso.

Segundo apurou a coluna, dezenas de ações judiciais semelhantes à do ex-árbitro Roberto Braatz já estão sendo elaboradas contra as empresas que patrocinaram a categoria desde 2012, como Centauro e Semp Toshiba. Entretanto, as ações poderão envolver qualquer companhia que patrocinou a categoria nos últimos três anos, prazo limite para ações indenizatórias.

Procurada, a SKY não se posicionou sobre a ação até o fechamento desta edição.



MaisRecentes

Vadão está de volta à Seleção Brasileira feminina



Continue Lendo

Árbitro da final da Copa do Brasil é cruzeirense. Mas isso não tem a ver com futebol



Continue Lendo

Ana Paula Oliveira vê árbitro de vídeo como ajuda e confia em bom treinamento



Continue Lendo