Atlético-MG define perfil do novo técnico: ‘Não pode ser retranqueiro nem sociólogo’



Depois de não ter se acertado com Levir Culpi para a permanência em 2016, o Atlético-MG tem definido um perfil de profissional para ocupar o cargo de treinador do time na próxima temporada. Segundo o presidente Daniel Nepomuceno, não pode ser um técnico que tenha uma postura passiva ou branda no discurso e atitudes ao lado do campo.

– Atlético-MG tem perfil para treinador: Não pode ser retranqueiro nem um cara muito calmo, um sociólogo. Tem que ser com emoção ali no campo – avisou o dirigente.

O Galo, por exemplo, está acompanhando o desenrolar da vida de Cuca, na China. O clube também tentou Muricy Ramalho, mas não fechou. Tudo isso para cobrir a lacuna deixada por um treinador que já estava ficando desgastado.

–  Chegou a um limite. Levir é meu amigo. Não queria trocar o treinador no meio do campeonato. O grupo estava afrouxando, os jogadores já estavam meio assim… Uma possível saída da Libertadores, que é o normal, teria que trocar. Falei com ele para trocar algumas coisas para o planejamento de 2016, mas não deu. Não nos acertamos. Estava desgastado – explicou o presidente Daniel Nepomuceno.



MaisRecentes

Vasco acerta aumento pontual da exposição do Azeite Royal na camisa



Continue Lendo

Especialistas em Direito do Esporte se unem em um novo escritório de advocacia



Continue Lendo

Caso Everest: Diário Oficial publica autorização para licitar nova sede do clube



Continue Lendo