Atlético-MG define perfil do novo técnico: ‘Não pode ser retranqueiro nem sociólogo’



Depois de não ter se acertado com Levir Culpi para a permanência em 2016, o Atlético-MG tem definido um perfil de profissional para ocupar o cargo de treinador do time na próxima temporada. Segundo o presidente Daniel Nepomuceno, não pode ser um técnico que tenha uma postura passiva ou branda no discurso e atitudes ao lado do campo.

– Atlético-MG tem perfil para treinador: Não pode ser retranqueiro nem um cara muito calmo, um sociólogo. Tem que ser com emoção ali no campo – avisou o dirigente.

O Galo, por exemplo, está acompanhando o desenrolar da vida de Cuca, na China. O clube também tentou Muricy Ramalho, mas não fechou. Tudo isso para cobrir a lacuna deixada por um treinador que já estava ficando desgastado.

–  Chegou a um limite. Levir é meu amigo. Não queria trocar o treinador no meio do campeonato. O grupo estava afrouxando, os jogadores já estavam meio assim… Uma possível saída da Libertadores, que é o normal, teria que trocar. Falei com ele para trocar algumas coisas para o planejamento de 2016, mas não deu. Não nos acertamos. Estava desgastado – explicou o presidente Daniel Nepomuceno.



MaisRecentes

Decisão da Justiça libera construção no terreno do clube Everest



Continue Lendo

À espera de decisão da Justiça sobre eleição, oposição se movimenta no Vasco



Continue Lendo

Instituto Guga Kuerten consegue captar doações via ‘Clube do Patrocínio’



Continue Lendo