Mudanças no colégio eleitoral da CBF já começam a ser discutidas por filiados



Já há entre membros da assembleia geral da CBF – os presidentes de federações estaduais – discussões sobre a mudança no colégio eleitoral da entidade, motivada pela lei do Profut. As conversas de momento é por uma realização de assembleia no começo do ano que vem. Pelo texto do Profut, que alterou a Lei Pelé, é preciso pelo menos representantes das Séries A e B no colégio da CBF.

Uma das ideias, defendida pelo presidente da Federação do Maranhão, Antonio Américo, é que também tenham poder de voto os 27 clubes campeões estaduais. Assim, haveria uma representatividade mais igualitária nos votos, já que é maior nas divisões principais do futebol brasileiro a presença de clubes do Sudeste e do Sul.



MaisRecentes

Governo admite que errou em MP que retira recursos do esporte



Continue Lendo

Sem resposta de Zé Ricardo, Milton Mendes entra no radar do Botafogo



Continue Lendo

Novo diretor de futebol do Fluminense, Paulo Angioni tem três nomes para lugar de Abel Braga



Continue Lendo