Senador ironiza Del Nero por habeas corpus: ‘Quem não deve, não teme’



Senador é um dos integrantes da CPI do Futebol (Crédito: Waldemir Barreto/Agência Senado)

Integrante da CPI do Futebol, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) fez, na última quarta-feira, uma força-tarefa ao lado de Romário (PSB-RJ) para conseguir o número mínimo de 27 assinaturas para prorrogar por mais 180 dias a investigação sobre irregularidades na CBF e no Comitê Organizador Local da Copa-2014. Em poucas horas, a dupla obteve o aval de 35 parlamentares e a prorrogação dos trabalhos foi oficializada no mesmo dia.

Nesta entrevista à coluna, o senador fala dos motivos para se prorrogar a CPI do Futebol, do pedido de habeas corpus feito pelo presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, e da pressão da ‘bancada da bola’ sobre as investigações contra a entidade que comanda o futebol brasileiro.

Por que da necessidade dessa prorrogação do prazo da CPI?
Ter conquistado a prorrogação foi uma vitória sobre a impunidade e sobre aqueles que nunca acreditaram na seriedade dessa CPI. Houve uma pressão da CBF para finalizar essa investigação o quanto antes mas fomos mais rápidos. O material que temos é comprobatório de um esquema criminoso e esse tempo maior é necessário para aprofundar os trabalhos com a quebra de sigilo bancário, fiscal e telefônico de outros envolvidos.

Quem está nesta lista?
Há um conjunto de pessoas que terá a quebra desses sigilos solicitados nos requerimentos. Além do Del Nero, tem uma namorada dele da qual não me lembro o nome, do Kléber Leite, entre outros.

O Del Nero entrou com pedido de habeas corpus no STF para não ser preso e nem ter que falar a verdade em seu depoimento. Quanto isso pode prejudicar as investigações?
A máxima já diz que “quem não deve, não teme”. Essa entrada do pedido de habeas corpus por parte dele só reafirma os indícios de ações criminosas que já temos e que são muito fortes. Temos em mãos todo um fluxograma do esquema de corrupção que é feito no futebol brasileiro.

Você poderia citar um desses indícios contra o presidente da CBF?
Um deles é o depósito de quase R$ 2 milhões na conta de uma namorada dele que foi feito por uma empresa fantasma que o Del Nero tem participação.

A bancada da bola tem feito muita pressão contra a CPI?
Eu quero acreditar que não. Na próxima terça e quarta terão sessões para a apresentação e análise de 23 requerimentos e os comprometidos com as investigações vão comparecer. Se não houver quórum, aí sim vamos ter a certeza de uma ação da bancada da bola contra a CPI.



MaisRecentes

Vitória de Mufarrej no Botafogo não significará troca de funcionários



Continue Lendo

Presidente do COB diz que entidade já mudou e pede: ‘Vejam com outros olhos’



Continue Lendo

Corinthians espera premiação do Brasileiro em dezembro



Continue Lendo