Senador ironiza Del Nero por habeas corpus: ‘Quem não deve, não teme’



Senador é um dos integrantes da CPI do Futebol (Crédito: Waldemir Barreto/Agência Senado)

Integrante da CPI do Futebol, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) fez, na última quarta-feira, uma força-tarefa ao lado de Romário (PSB-RJ) para conseguir o número mínimo de 27 assinaturas para prorrogar por mais 180 dias a investigação sobre irregularidades na CBF e no Comitê Organizador Local da Copa-2014. Em poucas horas, a dupla obteve o aval de 35 parlamentares e a prorrogação dos trabalhos foi oficializada no mesmo dia.

Nesta entrevista à coluna, o senador fala dos motivos para se prorrogar a CPI do Futebol, do pedido de habeas corpus feito pelo presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, e da pressão da ‘bancada da bola’ sobre as investigações contra a entidade que comanda o futebol brasileiro.

Por que da necessidade dessa prorrogação do prazo da CPI?
Ter conquistado a prorrogação foi uma vitória sobre a impunidade e sobre aqueles que nunca acreditaram na seriedade dessa CPI. Houve uma pressão da CBF para finalizar essa investigação o quanto antes mas fomos mais rápidos. O material que temos é comprobatório de um esquema criminoso e esse tempo maior é necessário para aprofundar os trabalhos com a quebra de sigilo bancário, fiscal e telefônico de outros envolvidos.

Quem está nesta lista?
Há um conjunto de pessoas que terá a quebra desses sigilos solicitados nos requerimentos. Além do Del Nero, tem uma namorada dele da qual não me lembro o nome, do Kléber Leite, entre outros.

O Del Nero entrou com pedido de habeas corpus no STF para não ser preso e nem ter que falar a verdade em seu depoimento. Quanto isso pode prejudicar as investigações?
A máxima já diz que “quem não deve, não teme”. Essa entrada do pedido de habeas corpus por parte dele só reafirma os indícios de ações criminosas que já temos e que são muito fortes. Temos em mãos todo um fluxograma do esquema de corrupção que é feito no futebol brasileiro.

Você poderia citar um desses indícios contra o presidente da CBF?
Um deles é o depósito de quase R$ 2 milhões na conta de uma namorada dele que foi feito por uma empresa fantasma que o Del Nero tem participação.

A bancada da bola tem feito muita pressão contra a CPI?
Eu quero acreditar que não. Na próxima terça e quarta terão sessões para a apresentação e análise de 23 requerimentos e os comprometidos com as investigações vão comparecer. Se não houver quórum, aí sim vamos ter a certeza de uma ação da bancada da bola contra a CPI.



MaisRecentes

Agência irá recorrer de decisão que tirou campanha do Flamengo do ar



Continue Lendo

CBF manda representante para Salvador para acompanhar arbitragem da final da Copa do Nordeste



Continue Lendo

Sindicato cria norma para repassar direito de arena a atletas em até 5 anos



Continue Lendo