Romário consegue número mínimo de assinaturas, e CPI do Futebol é prorrogada



Romário pretende prorrogar a CPI por mais 180 dias

Ao lado de Randolfe Rodrigues (Rede-AP), o presidente da CPI do Futebol, Romário (PSB-RJ), foi ao plenário do Senado no final da tarde desta quarta-feira para recolher assinaturas para a prorrogação por mais 180 dias da investigação sobre irregularidades na CBF e no Comitê Local da Copa-2014. Precisando de pelo menos 27 assinaturas, a dupla conseguiu em poucas horas o aval de 34 senadores para prorrogar os trabalhos até o dia 17 de julho de 2016. 

Com o número mínimo de assinaturas para prorrogar os trabalhos, Romário protocolou o documento com a solicitação na mesa do Senado e o requerimento já lido em plenário nesta noite pelo presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), e aprovado.

Horas antes, durante a sessão em que estava prevista a análise de 32 requerimentos mas que foi encerrada por falta de quórum, Rodrigues já havia comentado sobre a importância de se obter a prorrogação do prazo da CPI do Futebol.

– Já temos muitas informações relevantes mas precisamos puxar mais fio do novelo”, afirmou o parlamentar.



MaisRecentes

‘Serão 6,5 mil testes este ano’, diz presidente da comissão antidoping da CBF



Continue Lendo

Tícket médio dos jogos do Brasileirão-2016 teve queda de 10%, aponta estudo



Continue Lendo

ABCD crê em recredenciamento junto à Wada até abril



Continue Lendo