Sem aprovar contas, Vasco pode ter problemas para aderir ao Profut



Contas a serem aprovadas pelo Conselho vascaíno são do período em que Roberto Dinamite presidia o clube

O Vasco é um dos clubes que pretendem aderir ao refinanciamento de sua dívida fiscal através do Profut. Mas até o dia 30 de novembro, data limite para a adesão ao programa do governo, o clube de São Januário terá que aprovar, através de seu Conselho Deliberativo, as contas referentes aos anos de 2013 e 2014, quando o clube ainda era presidido por Roberto Dinamite.

Ambos os documentos estão travados no Conselho Fiscal do clube e integram o material exigido pela Receita para as entidades esportivas aderirem ao parcelamento das dívidas.

A não aprovação das contas dos últimos dois anos do Vasco tem diferentes motivos. O balanço financeiro referente ao ano de 2013 não passou por análise de uma auditoria independente, conforme consta no Estatuto do Torcedor.

Já as contas referentes ao ano passado obtiveram apenas o parecer de um dos três membros do Conselho Fiscal, e só depois da avaliação dos outros dois membros titulares é que o documento irá para votação no Conselho Deliberativo.



MaisRecentes

Detalhe técnico pode impossibilitar obra no campo do clube Everest



Continue Lendo

Mesmo debilitado, Eurico Miranda mostra sua força na política do Vasco



Continue Lendo

Apesar de decisão da Justiça, clubes apoiam Caboclo na CBF



Continue Lendo