Preço faz CBF manter exames antidoping no exterior



Exames antidoping do futebol brasileiro são realizados no exterior mesmo com o recredenciamento do laboratório brasileiro junto à Wada (Crédito: Divulgação)

O fato do laboratório brasileiro ter reconquistado em maio o recredenciamento junto à agência mundial antidoping (Wada) não alterou a preferência da CBF de realizar os testes do futebol brasileiro no exterior. E o melhor preço das análises seria o motivo para a entidade optar em mandar o material para os laboratórios de Los Angeles (EUA), Bogotá (Colômbia) e Lausanne (Suíça). Enquanto que a análise de amostras é de aproximadamente R$ 950 no país, no exterior a CBF pagaria US$ 120 (cerca de R$ 480).

O secretário nacional da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), Marco Aurelio Klein, diz, entretanto, que o valor de uma análise básica no laboratório brasileiro é de R$ 634, e que no exterior gira em média de US$ 150 (cerca de R$ 600). Apesar da pequena diferença de preço ainda favorecendo a realização dos testes no exterior, Klein ressalta que nesses preços não são considerados os custos e riscos de enviar o material coletado para outro país.

O secretário nacional da ABCD cita ainda que antes do Laboratório Brasileiro de Controle de Dopagem (LBCD), no Rio, ser recredenciado junto à Wada, foi feito uma série de testes com outros oito laboratórios do exterior para se checar o tempo e a qualidade com que as amostras chegavam aos locais. Segundo Klein, houve casos em que as amostras nem foram entregues aos locais por perda ou recolhidas para inspeção.

A opção da CBF em realizar exames antidoping no país novamente, entretanto, parece ser questão de tempo. Até o final do ano está prevista uma visita de diretores da entidade para conhecer a estrutura do laboratório brasileiro.

– Por razões técnicas e financeiras, o mais provável é que seja feito aqui no Brasil – diz Klein.



  • Nelinho

    Por um acaso alguém doou algum valor pra alguma campanha por aí???

MaisRecentes

Presidente da Ferj tira terceira licença em 2017



Continue Lendo

Vasco convive com atrasos salariais, mas mantém ascensão no Brasileiro



Continue Lendo

Além da Copa Intercontinental, Fifa vai discutir legado da Copa-2014



Continue Lendo