Série B deixa proposta de aumento das cotas de TV na mesa da Globo



Representantes dos clubes da Série B estiveram reunidos na tarde desta segunda-feira com executivos da Globo Esportes, no Rio, para apresentarem uma proposta de melhoria no pagamento de cotas de TV para 2016. A emissora ficou de avaliar a demanda dos dirigentes e enviar uma resposta. Os presidentes de América-MG, Marcus Salum, Náutico, Glauber Vasconcelos, e Atlético-GO, Mauricio Sampaio, formaram o bloco de cartolas da Segundona. Reinaldo Carneiro Bastos, presidente da Federação Paulista, foi em nome da CBF.

Os critérios de redistribuição – como um percentual maior para aqueles que tiverem posição melhor no ranking da CBF – só serão colocados em prática após reunião interna dos dirigentes da Série B e da contraproposta da Globo, para que a partilha seja feita já tendo ciência de quanto a competição vai render.



  • LEÃO SOBERANO

    É isso aí, vamos tirar sangue desse vampiro chamado rede Globo. Já faz décadas que ele só vem sugando o sangue dos clubes brasileiros……!!!!!!!??????

  • Francisco Neves

    Tem que haver pluralidade de emissoras para transmissão dos jogos. Quem oferecer melhores condições leva vantagem… A Globo tem que ruir e largar de vez o Futebol Brasileiro.

  • disqus_1KPk65ygML

    ESSA PRAGA DA REDE GLOBO, SÓ PAGA BEM AO CORINTHIANS E FLAMENGO,, MAS OS DIRIGENTES TEM MEDO DA GLOBO DITADURA.

  • Andre Luis

    Considero que o melhor seria uma Liga com os 20 maiores clubes do
    Brasil, sem rebaixamento, com teto salarial e verbas de transmissão
    distribuídas igual na Inglaterra. Antes que o “resto” reclame, poderiam
    dar a eles a prerrogativa de criar um campeonato para disputarem e, se a
    Conmebol quisesse, cederia a eles algumas vagas para a Libertadores
    e/ou Sulamericana. tenho certeza que haveria algum canal de tv aberto ou
    fechado para transmitir esse campeonato. E, em ambos os campeonatos
    haveria um CEO competente para gerir. Não tem por que brigar, há espaço
    para todos. Tenho certeza que todos sairiam ganhando ainda porque o
    mercado é grande o bastante para isso e forçaria aos clubes, sobretudo
    os “pequenos” a se gerir profissionalmente em busca de sua manutenção e
    crescimento no mercado. E se o “resto” reclamar de não enfrentar os
    grandes, cria um torneio nos moldes da Copa do Mundo para eles se
    enfrentarem que poderia servir, inclusive, de pré-temporada. Fica a
    dica…

MaisRecentes

Levir Culpi x Fluminense: processo vira segredo de Justiça



Continue Lendo

Copa América-2019: Impasse contratual aumenta atraso na organização



Continue Lendo

‘Momento é delicado e precisamos reorganizar o esporte’, avalia João Derly



Continue Lendo