Comissão do Senado aprova pena de até quatro anos para brigas no futebol



Texto propõe prisão de torcedores por até quatro anos em caso de brigas em jogos de futebol

Os torcedores que se envolverem em tumultos e brigas, ou praticar atos de vandalismo em jogos de futebol poderão pegar uma pena de até quatro anos de prisão. Essa é a proposta do senador licenciado Armando Monteiro (PTB-PE), atual ministro do Desenvolvimento, que foi aprovada hoje pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado. O projeto será analisado agora pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ)

Além dos atos de violência ou confronto, as penas também abrangem torcedores que invadirem o campo de jogo. Brigas em um raio de até cinco quilômetros do local da partida, ou no trajeto de ida e volta das organizadas também estão incluídas no texto.

Em caso de porte de armas ou instrumentos que possam ser utilizados em atos de violência, não só o torcedor uniformizado será punido como também os presidentes e diretores das torcidas.

A expectativa do relator do texto, o senador Dalírio Beber (PSDB-SC), é que o projeto de lei seja analisado pela CCJ dentro dos próximos 30 dias, para depois entrar na pauta do Congresso tendo que passar pela Câmara dos Deputados e o Senado antes de ser sancionado pelo governo.



MaisRecentes

Arena da Baixada recebe evento com forças da segurança pública do Paraná



Continue Lendo

Justiça determina que eleição no Volta Redonda tenha urna para sócios ‘sub judice’



Continue Lendo

Sucesso na temporada faz Fortaleza crescer nas redes sociais



Continue Lendo