Corinthians não libera Arena a tempo e setor sem cadeiras vira impasse para os Jogos Rio-2016



Setor da Arena Corinthians onde ficam as torcidas organizadas não tem assentos

O Comitê Organizador solicitou a entrega dos estádios que serão utilizados na Rio-2016 com uma antecedência de cerca de 40 dias. Porém, o Corinthians já avisou a entidade que só irá liberar sua Arena uma semana antes do início do evento. Dessa forma, o Comitê ainda não sabe o que irá fazer com o espaço destinado às torcidas organizadas do estádio, que não tem cadeiras. Com o período reduzido, não haverá tempo suficiente para retirar as grades que estão no setor atualmente e instalar os cerca de oito mil assentos.

Sem solução
Por ter mais poder de negociação com o Comitê do que com a Fifa, no ano passado, o Corinthians também recusou a responsabilidade de instalar as cadeiras na área onde ficam as torcidas organizadas. Questionado sobre o impasse, o diretor executivo de operações do Comitê, Rodrigo Tostes, afirmou que a entidade ainda não tem uma definição sobre como irá solucionar o problema.

A bola vai rolar
No próximo dia 18 de outubro, o estádio municipal Edvaldo Flores, em Vitória da Conquista, na Bahia, voltará a receber um jogo oficial de futebol após 23 anos. O local só foi liberado pela Federação local após reforma que abrangeu melhoras na iluminação, bilheterias, vestiários e portões de acesso. “Avisamos aos municípios que, se não houvesse a adaptação, os times não iriam sediar jogos em casa”, disse Ednaldo Rodrigues, presidente da FBF.

Sem crise
Responsável pela administração da loja online de oito grandes clubes, a Netshoes registrou alta de 40% no volume de pedidos ligados aos times no primeiro semestre. Segundo a empresa, maio de 2015 foi o segundo melhor mês em vendas dessas lojas desde o lançamento do modelo ligado ao futebol, em 2009.

Vale a leitura
Ícone do jornalismo esportivo, Michel Laurence terá seu livro póstumo lançado na próxima terça, dia 1, em São Paulo. Intitulado “Causos da Bola”, a publicação reúne histórias dos 51 anos de atuação do jornalista na área de esportes. Laurence cobriu oito Copas do Mundo e foi um dos profissionais que mais escreveu sobre Pelé, cujo capítulo sobre o Atleta do Século foi escrito dois dias antes de seu falecimento.
De Letra

“Se você virar tudo de cabeça para baixo, o que cair é o que a gente faz”

Rodrigo Tostes, diretor executivo do Comitê Organizador da Rio-2016, ao explicar a atuação da entidade, que não é responsável pela construção das arenas do evento.



MaisRecentes

Novo diretor de futebol do Fluminense, Paulo Angioni tem três nomes para lugar de Abel Braga



Continue Lendo

Fernanda Colombo deixa a arbitragem, lança livro e quer ser comentarista



Continue Lendo

Audiência pública promete pressionar políticos contra MP que retira recursos do esporte



Continue Lendo