Com menos faltas, Brasileirão 2015 triplica número de jogos com ‘padrão Fifa’



Corinthians e Cruzeiro fizeram um dos quatro jogos da última rodada que tiveram mais de 60 minutos de bola rolando

Dos 200 jogos realizados até a 20 rodada do Campeonato Brasileiro 2015, 36 deles tiveram mais de 60 minutos de bola rolando, segundo dados utilizados pela Comissão de Arbitragem da CBF. Esse é o tempo mínimo considerado pela Fifa para não prejudicar a partida. Apesar de representar apenas 18% do total de jogos até o momento, o número já supera em mais de três vezes o alcançado em 2014, quando apenas 11 partidas atingiram essa marca de bola rolando até esta fase do campeonato.

Segue o jogo
Só na última rodada, quatro jogos tiveram mais de 60 minutos de bola rolando. O aumento no tempo de jogo é um reflexo do menor número de faltas no Brasileirão deste ano em relação a 2014. A média de infrações por partida até o momento é de 27,8 faltas, contra 33,5 marcações no torneio do ano passado até a 20 rodada.

Cartões em alta
Apesar da queda no número de faltas, o número de cartões aumentou em relação ao ano passado. Até o momento, foram 941 amarelos e 56 vermelhos na edição atual do Campeonato Brasileiro contra 882 advertências e 42 expulsões em 2014. A alta nos números deve-se à nova determinação da arbitragem de punir com mais rigor as reclamações de jogadores em campo. O número de cartões amarelos para esses casos saltou de 85 em 2014 para 209 neste ano.

Voto recusado
Na reunião do Conselho Deliberativo do Vasco na noite da última terça, os cerca de 30 conselheiros de oposição do clube se recusaram a votar para a aprovação de três empréstimos do clube junto ao BMG. Segundo o grupo, a iniciativa ocorreu por falta de informações referentes a valores, garantias e prazo do pagamento. Como a oposição é minoria entreos 150 conselheiros, os empréstimos junto ao banco foram aprovados.

Gestão em aula
O Maracanã vai abrigar a partir de 27 de setembro o curso “CEOs do Futebol”, que pretende capacitar profissionais em gestão no futebol brasileiro. Com 72 horas de carga horária, o programa terá três módulos e iniciará com uma palestra de Rodrigo Caetano, diretor-executivo do Flamengo. Realizado em parceria entre a Sylvio Maia Education e a Sportplus Marketing Esportivo, o curso também ocorrerá em São Paulo ainda este ano.
De Letra

“Ele diz que não tem nada, acho que deveria ir. Sou daqueles que confiam na palavra dos homens”

Delfim Peixoto Filho, presidente da Federação Catarinense e VP da CBF, sobre a possibilidade de Marco Polo Del Nero ir aos EUA para os jogos da Seleção.



MaisRecentes

Levir Culpi x Fluminense: processo vira segredo de Justiça



Continue Lendo

Copa América-2019: Impasse contratual aumenta atraso na organização



Continue Lendo

‘Momento é delicado e precisamos reorganizar o esporte’, avalia João Derly



Continue Lendo