Divididas sobre Estadual, Federações do Nordeste fixam teto de datas para competição



O presidente da Federação Pernambucana e o vice-presidente da CBF para o Nordeste, Gustavo Feijó, pretendem estar nesta semana com Marco Polo Del Nero e Manoel Flores, diretor de competições, para apresentar a decisão tomada pelos cartolas nordestinos na sexta-feira passada: o calendário dos Estaduais na região terá no máximo 18 datas. Alguns estados, no entanto, vão usar 12, já que a competição dá prejuízo a clubes e federações. Não é o caso de Pernambuco, que bateu o pé para ter as 18 datas, mas sem a necessidade de que os grandes atuem em todas elas.

– O modelo de campeonato estadual está ultrapassado. Tem que pegar os pequenos, fazer eles se classificaram e tirar uma elite e minoria. Deu certo aqui. Esse modelo antigo é uma perda de tempo, prejudica, não dá receita, não tem motivação – disse Evandro.



MaisRecentes

Após confirmação de Valentim em 2019, goleiro Martín Silva deve sair do Vasco



Continue Lendo

Arena da Baixada recebe evento com forças da segurança pública do Paraná



Continue Lendo

Justiça determina que eleição no Volta Redonda tenha urna para sócios ‘sub judice’



Continue Lendo