Bom Senso pede ao governo para vetar artigo da MP do Profut



Movimento de atletas solicitou veto a artigo da MP do Profut ao governo

O Bom Senso FC protocolou um pedido ao governo para barrar as mudanças previstas no artigo 38 da MP do Profut, que altera o percentual a ser recebido pelos atletas em caso de rescisão contratual de 100% para 50% dos salários até o fim do contrato com os clubes.

Conforme publicou a coluna na última terça-feira, 14, o movimento de atletas foi alvo de muitas críticas por parte do presidente do Sindicato de Atletas de SP (Sapesp), Rinaldo Martorelli, por apoiar a MP do Profut sendo que a norma constava essa mudança na cláusula compesatória.

Veja abaixo o comunicado divulgado pelo Bom Senso.

“Ontem, 16 de julho, o Bom Senso FC protocolou oficialmente no Palácio do Planalto apoio à sanção presidencial com veto pontual às mudanças na cláusula compensatória incluída no Projeto de Lei de Conversão 10/2015, texto aprovado em decorrência da Medida Provisória 671, a MP do Futebol.

A modificação está presente no art. 38 da MP do Futebol, que alterou esse piso para 50%. Atualmente, a cláusula compensatória estabelece como multa mínima de rescisão contratual por parte do clube 100% dos salários até o fim do contrato. Esse mecanismo é uma proteção ao atleta em caso de demissão unilateral por parte do clube.”

(Colaborou Gabriela Chabatura)



  • esse presidente Martorelli do sindicato dos atletas de S. Paulo é um verdadeiro mala.só atrapalha o futebol e jogadores.como goleiro do Palmeiras foi o pior que eu ví.O pior que era mascarado….!

MaisRecentes

Inclusão de técnicos no fair play financeiro da Série A entrará em pauta para 2018



Continue Lendo

Flamengo aprova orçamento de 2018 com verba tímida para contratações



Continue Lendo

Federação dos Treinadores faz reunião com participação de diretor da CBF



Continue Lendo