‘Bancada da bola’ consegue reduzir contrapartidas da MP do Profut



Deputado Otávio Leite (esq) irá redigir emenda aglutinativa para incluir mudanças após acordo com a ‘bancada da bola’

Com forte apoio dos presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), os parlamentares ligados à “bancada da bola” e que atuam em linha com a CBF conseguiram reduzir as contrapartidas para clubes e a própria entidade que estão inseridas na MP do Profut. Uma das alterações que o texto sofrerá e no aumento do limite de gastos para os times com o departamento de futebol, que passa de 70% para 80% do orçamento anual.

Fortalecida com o apoio dos líderes no Congresso, a “bancada da bola” obteve êxito na pressão por alterações no texto da MP do Profut, apesar da atuação firme, em favor das contrapartidas, de alguns dirigentes favoráveis às medidas, como o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello.

Após o acordo em relação ao conteúdo da MP, o deputado federal Otávio Leite (PSDB-RJ), relator da proposta na Comissão mista, deve redigir uma emenda aglutinativa para inserir as mudanças no texto que irá a plenário. Leite deve tratar das alterações com representantes do Bom Senso e dirigentes de clubes em reunião na manhã desta quarta-feira, 1º, em Brasília.



MaisRecentes

À espera de decisão da Justiça sobre eleição, oposição se movimenta no Vasco



Continue Lendo

Instituto Guga Kuerten consegue captar doações via ‘Clube do Patrocínio’



Continue Lendo

Grupos respeitam luto por Eurico, mas rearrumação política está em curso



Continue Lendo