‘Bancada da bola’ consegue reduzir contrapartidas da MP do Profut



Deputado Otávio Leite (esq) irá redigir emenda aglutinativa para incluir mudanças após acordo com a ‘bancada da bola’

Com forte apoio dos presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), os parlamentares ligados à “bancada da bola” e que atuam em linha com a CBF conseguiram reduzir as contrapartidas para clubes e a própria entidade que estão inseridas na MP do Profut. Uma das alterações que o texto sofrerá e no aumento do limite de gastos para os times com o departamento de futebol, que passa de 70% para 80% do orçamento anual.

Fortalecida com o apoio dos líderes no Congresso, a “bancada da bola” obteve êxito na pressão por alterações no texto da MP do Profut, apesar da atuação firme, em favor das contrapartidas, de alguns dirigentes favoráveis às medidas, como o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello.

Após o acordo em relação ao conteúdo da MP, o deputado federal Otávio Leite (PSDB-RJ), relator da proposta na Comissão mista, deve redigir uma emenda aglutinativa para inserir as mudanças no texto que irá a plenário. Leite deve tratar das alterações com representantes do Bom Senso e dirigentes de clubes em reunião na manhã desta quarta-feira, 1º, em Brasília.



MaisRecentes

Conmebol anunciará veredito do Flamengo na segunda semana de janeiro



Continue Lendo

Presidência da Primeira Liga fica com o América-MG; vice é do Paraná



Continue Lendo

Botafogo recupera certificado de clube formador da CBF



Continue Lendo