Por abandono após acidente, ex-jogador pede R$ 4,5 mi em ação contra grupo DIS e Penapolense



Kauê precisou de tratamento específico após sofrer grave acidente

Kauê precisou de tratamento específico após sofrer grave acidente

Impossibilitado de jogar futebol após sofrer grave acidade automobilístico, o ex-jogador Kauê Siqueira Santos entrou com uma ação por abandono contra o grupo DIS e o CA Penapolense cujos pedidos no processo somam quase R$ 4,5 milhões. Em junho de 2013, Kauê se acidentou gravemente quando se dirigia para o treino do time do interior paulista permanecendo por quase 30 dias na UTI. Kauê sofreu traumatismo craniano encefálico e teve que abandonar os campos com apenas 22 anos.

À época, os familiares solicitaram ajuda do clube e do grupo de investidores para que o atleta fosse transferido para uma unidade hospitalar de melhor qualidade e ajuda em seu tratamento, mas tanto os empresários da DIS quanto os dirigentes da Penapolense informaram que a reabilitação do atleta seria feita pelo SUS pois era dever do Estado cuidar do caso.

Apesar de notificadas para auxiliar na recuperação de Kauê, que teve seqüelas motoras, tanto o grupo de investidores quanto o clube deixaram o caso de lado. O tratamento foi pago com a ajuda de familiares e amigos e o ex-atleta alega que foi abandonado por DIS e Penapolense.

Segundo Roberto Moreno, advogado e um dos executivos da DIS, diz que a empresa apenas representava o jogador e que os direitos federativos de Kauê era do Penapolense.

– Ajudei ele várias vezes, inclusive financeiramente. E houve negligência por parte dele no acidente – rebate Moreno.

Já o ex-presidente do Penapolense, Nilso Moreira, diz “estranhar” a ação pois nem ele ou o clube foram notificados ou intimados ainda.

Veja abaixo os valores dos pedidos incluídos na ação pelo ex-jogador que somam quase R$ 4,5 milhões.

– Seguro Obrigatório do contrato de trabalho (13 salários) = R$ 65 mil
– Reembolso das despesas médicas = R$ 30 mil
– Estabilidade Provisória = R$ 41,7 mil
– Lucro Cessante = R$1,1 milhão
– Pensão Vitalícia = R$2.9 milhões
– Indenização Acidente de Trabalho (Abandono) = R$ 100 mil
– Dano Moral = R$ 50 mil
– Diferença Salários = R$ 84 mil
– Cláusula Compensatória Desportiva = R$ 40 mil
– Férias = R$ 13 mil
– 13º Salário = R$10,5 mil

Total: R$ 4,42 millhões



  • Entre no endereço::: http://mp671.com e veja como pressionar os parlamentares a fazer o gol de que o nosso futebol precisa. VAMOS AJUDA A APROVA A MP do Futebol.

    • lupuz

      Não entrem nessa,lembre-se da lei PELÉ.

MaisRecentes

Presidente da Federação Paulista lamenta calendário apertado em 2018



Continue Lendo

Brasileiro de Aspirantes terá ajuda de custo e passagens bancadas pela CBF



Continue Lendo

Galiotte e Modesto em clima de paz: ‘É um dos mais éticos’, elogia o santista



Continue Lendo