Receita Federal irá enquadrar clubes endividados que não aderirem ao Profut



Receita irá adotar "tolerância zero" com os clubes que não aderirem ao Profut mesmo devendo à União

Receita irá adotar “tolerância zero” com os clubes que não aderirem ao Profut mesmo devendo à União

Em uma operação inédita, a Receita Federal prepara uma força-tarefa para esmiuçar a situação fiscal dos clubes brasileiros tão logo termine o processo legislativo de discussão da Medida Provisória (MP) do Profut. Na mira estão os clubes que não aderirem ao programa de refinanciamento proposto pelo Governo. A começar pelos que hoje atuam na Série A – Atlético Mineiro, Flamengo, Corinthians, Vasco e Fluminense – e o Botafogo. Pela ordem, eles estão entre os maiores devedores do Leão.

Tolerância zero
Nessa iniciativa da Receita, a ordem é não deixar barato: as dívidas fiscais vão ser cobradas pelos critérios normais, com as mesmas condições impostas a qualquer contribuinte, terminando com a tolerância que, por décadas, tem marcado a relação da Receita com os clubes. Incluindo as parcelas devidas ao Timemania, a dívida total dos clubes junto à União gira em torno de R$ 2,7 bilhões.

Não foi fácil
A reunião que o relator da MP do Profut, o deputado Otávio Leite (PSDB-RJ), fez com dirigentes dos clubes de futebol antes da apresentação do relatório final da proposta foi descrita de “a maior quebradeira” por quem acompanhou o debate de perto. Já Leite afirmou à coluna que “não foi fácil segurar a onda” dos cartolas que estiveram em Brasília para discutir o relatório.

De longe
Apesar da preocupação dos dirigentes em relação ao conteúdo do relatório da MP do Profut, poucos permaneceram em Brasília para acompanhar sua apresentação. Quando o relator Otávio Leite iniciou a leitura do texto, o presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno, já estava em Belo Horizonte para participar de sessão na Câmara de Vereadores, e o presidente do Fluminense, Peter Siemsen, desembarcava no Rio.

Agenda cheia
O presidente do Comitê Rio-2016, Carlos Arthur Nuzman, não compareceu ao debate sobre a aplicação dos recursos e andamentos das obras do evento que ocorreu ontem, no Congresso. O motivo, segundo a assessoria do Comitê, é que Nuzman já havia agendado reuniões do Conselho Executivo da entidade, que ocorreram durante todo o dia de ontem, no Rio.

Sustentável
Apesar da ausência de Carlos Arthur Nuzman, a gerente-geral de Sustentabilidade, Acessibilidade e Legado do Comitê Organizador Rio-2016, Tânia Braga, esteve no Congresso ontem para participar de audiência na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara. A despoluição da Baía da Guanabara foi um dos assuntos abordados no encontro.

Modelo atrasado
Membro da Sociedade Internacional de Psiquiatria Desportiva (ISSP), Marcelo Nobre Migon será um dos palestrantes do 2 Encontro 2015 da Associação Brasileira de Executivos de Futebol (Abex), que ocorrerá em julho, em Belo Horizonte. Em sua apresentação, Migon diz que apontará falhas no modelo de assistência médica que faz o futebol brasileiro ficar atrasado em relação à Europa e EUA.
Jogo Online
Não é à toa que a NBA é famosa por sua organização e gestão de sua competição.

A liga americana de basquete nem esperou baixar os batimentos cardíacos dos fãs de basquete após o título do Golden State Warriors e já lançou novidades para os torcedores não perderem nenhum lance da próxima temporada.

Durante a competição que se inicia no segundo semestre, os fãs passarão a ter duas novas opções para acompanhar os jogos pela internet ou aparelhos móveis.

Uma é a possibilidade de comprar um único jogo entre as cerca de mil partidas que ocorrem durante a temporada regular da liga americana de basquete.

A outra é que o torcedor de uma das 30 franquias da NBA poderá adquirir um pacote contendo apenas jogos de seu time de preferência.
De Letra

“Eles estão forçando a barra demais”

Daniel Nepomuceno, presidente do Atlético-MG, sobre as condições impostas aos clubes para aderirem ao refinanciamento proposta na MP do Profut.



  • Wand

    Pau nesses cretinos caloteiros !!

  • Ric Maumau

    Adeus vasco, adeus vasco…kkkk…Fim

  • Romulo

    Acho que este assunto não deveria ser prioritário. Os clubes de futebol que remuneram seus atletas com valores totalmente fora da realidade, além de às vezes de forma ilegal para burlar o recolhimento de impostos deveriam ser cobrados COMO QUALQUER CONTRIBUINTE! Se não tem condição de fazê-lo fechem as portas.

  • Diogo Lamonica

    Manda avisar a cartolagem que a farra acabou!

  • Parem para pensar. Por que esses “cidadãos” se lançam canditados a presidência de um clu
    be, sabendo da dívida enorme desse clube. Muitos dizem que é “por amor” ao clube… E se colocassem seus bens em jogo, será que aceitariam e permaneceria o “amor”. Oportunistas.

  • Lucas Henrique

    Jornal safado. O Flamengo é o único que vem lutando para isso ser aprovado de maneira digna. A Receita nunca irá enquadrar o Flamengo, porque a diretoria já vem pagando as dívidas desde 2013. O Flamengo é o maior devedor, mas como tudo financiado e vem pagando R$ 150 milhões por ano de dívidas. Então, retirem esse nome do Flamengo daí.
    Eurico Miranda e corja de outros dirigentes quer destinar somente 3% da receita para o pagamento das dívidas, o que o Flamengo é contra. EURICO MIRANDA é um câncer para o futebol brasileiro e quem concorda com ele também é.

  • José Henrique

    Incrível como todo mundo quer acabar com os clubes de futebol.
    Fizeram uma lei que entregou o “patrimônio” (jogadores ) aos empresários e “investifores”, e deixaram tudo para os clubes, impostos, e ações trabalhistas aprovadas a toque de caixa, penhorando até estádios, tratando jogadores já milionários como se fosse um CLT comum.
    Teve até um “bom sensista” que pediu horas extras e repouso aos domingos, e outro até que alegou pobreza.
    Um absurdo. Clubes deveriam ser isentos de impostos, e donos de jogadores serem tributados pesadamente. Clubes pobres e intermediário rico. Nisso ninguém quer mexer.

  • Fabio

    O Flamengo apoia a ação da Receita. Está muito a frente de qualquer grande clube no Brasil. Quem está morrendo de medo é atletico-mg, chorintias e botafogo. Os 3 estão passando o pires. O SP tb está quebrado, mas conseguiu vender metade do time e vai dar um respiro.

  • luiz antonio

    A caixa vem pagando a divida de flamengo e corinthians…

    • antonio henrique gov. valadares

      ja cancelei minha conta na caixa por isto

MaisRecentes

Vice geral do Flamengo minimiza discussão com colega de diretoria



Continue Lendo

Presidente eleito da Federação Mineira vê clubes de BH no mesmo nível de SP e RJ



Continue Lendo

Del Nero promete solução na segunda-feira para transmissão dos jogos da Seleção



Continue Lendo