Clubes deixam reunião sobre MP sem a certeza de que relator vai atender pedidos



Vários presidentes de clubes tiveram uma reunião com o deputado federal Otávio Leite (PSDB-RJ) – relator do projeto da Medida Provisória 671, que fala sobre o refinanciamento das dívidas dos clubes com a União – na manhã desta quarta-feira, em Brasília. O encontro serviu para que os cartolas pudessem expor ao parlamentar os pontos dos quais discordam do relatório que está para ser votado na comissão mista do Congresso que aborda o tema. Outros deputados participaram da discussão.

Os dirigentes ouviram muito e falaram muito. Mas deixaram o encontro sem ter a certeza sobre quais as solicitações serão atendidas ou até mesmo se alguma delas será. Otávio Leite vai apresentar o relatório final na tarde desta quinta, em nova reunião da comissão mista. O encontro de terça-feira foi adiado.

A CBF não participou, institucionalmente, do encontro. Mas parlamentares ligados à entidade, como o deputado Marcelo Aro (PHS-MG), que é diretor de ética e transparência da CBF, estiveram na reunião.

Da parte dos clubes, presidentes de Atlético-MG, Flamengo, Avaí, Vasco e Fluminense foram alguns dos que compareceram.



  • Afonso Martins de Sousa

    O PRESIDENTE DO FLAMENGO QUER PAGAR A PARTE DELE QUE PAGUE ATÉ AVISTA É UM DIREITO DELES,SÓ NÃO PODE É QUERER QUE OUTROS CLUBES QUE NÃO TEM CONDIÇÕES ACEITE O QUE ELES PODEM ACEITAR.

  • Luiz Carletti

    A medida provisória 671 não deve ser alterada em nada, esses clubes que devem tem que pagar, se não houver cláusulas que punem não vão pagar nunca, clube que não recolher encargos não dever somar pontos, clube que jogadores rompem contratos por falta de recebimento não devem registrar outro,não dispensar a CND de jeito nenum, quem paga salário de C$ 1 mi, se estiver recolhendo as obrigações ele não vai pagar, com certeza não vai ganhar títulos. E quando se vai começar a punir clube que se presta a lavagem de dinheiro, casos escabrosos, são elucidados e não punidos, estão aí para todos verem, parabéns à presidente Dillma pela iniciativa, que vete qualquer alteração, a bem do Brasil, o futebol é uma economia, gira milhões, não paga obrigações. Tem um clube que paga, por que os outros não o fazem.

MaisRecentes

Presidente eleito da Federação Mineira vê clubes de BH no mesmo nível de SP e RJ



Continue Lendo

Del Nero promete solução na segunda-feira para transmissão dos jogos da Seleção



Continue Lendo

Presidente da Ferj tira terceira licença em 2017



Continue Lendo