Atlético-MG tenta acordo para mandar jogos do Brasileiro no Mineirão



Na final do Mineiro contra a Caldense, Atlético-MG teve que comprar cadeiras para repassar aos sócios-torcedores

Apesar da relação com a Minas Arenas – concessionária que administra o Mineirão – não ser das melhores, o Atlético-MG trabalha para mandar jogos no estádio no Brasileirão deste ano. A intenção do clube é levar para o Mineirão partidas com mais de 30 mil pessoas, público mínimo previsto pela diretoria do Galo para ter lucro com as partidas. Entretanto, para isso ocorrer, a Minas Arenas teria que ceder as cadeiras centrais do estádio para o Atlético-MG comercializar os assentos para os sócios.

Compra e venda
No primeiro jogo da final do Campeonato Mineiro contra a Caldense, quando cerca de 55 mil torcedores estiveram no Mineirão, o Atlético-MG teve que comprar as cinco mil cadeiras centrais dos setores vermelho e roxo do estádio para depois repassar aos sócios-torcedores. O valor do aluguel do Mineirão para as partidas é de cerca de R$ 250 mil.

Desencontro
Segundo a assessoria do Atlético-MG, conversas já foram realizadas para o clube voltar a mandar jogos no Mineirão no Brasileirão deste ano. Entretanto, o departamento de comunicação da Minas Arenas diz que, apesar dos diretores da concessionária do estádio e representantes do clube mineiro já terem se reunido diversas vezes este ano, ainda não houve conversas referentes ao Atlético-MG mandar jogos no Mineirão na competição nacional.

Sem motivos
Relator da Medida Provisória do Profut, o deputado Otávio Leite (PSDB-RJ) afirma que não há motivos para os clubes não aderirem à proposta de refinanciamento por conta dos pontos mais polêmicos do relatório. “São questões separadas do parcelamento”, afirma Leite. Ontem, deputados da “bancada da bola” e ligados à CBF boicotaram a leitura do relatório na Comissão que analisa a MP.

Dívidas em alta
O endividamento dos 14 maiores clubes de futebol país dobrou nos últimos seis anos passando de R$ 2,5 bilhões para cerca de R$ 5 bilhões. Pelo segundo ano seguido, a dívida por acordos – parcelamentos e contingências – representou a maior a fatia, com 28% do total em 2014. Na sequência, aparecem empréstimos (26%) e obrigações trabalhistas e tributárias (24). O levantamento é do especialista em análise financeira Carlos Aragaki, sócio da auditoria UHY Moreira.

Prioridades
O Santos deixou um pouco de lado o plano de contratar um gestor para ser o elo entre as categorias de base e o time profissional. O ex-auxiliar da Seleção sub-20/Olímpica Mauricio Copertino chegou a ser sondado, mas o acordo não se concretizou ainda, já que a preocupação da diretoria passou a ser o futuro do técnico Marcelo Fernandes.

Tamo junto!
Consultor da Portuguesa, Luis Paulo Rosenberg aponta o caixa negativo como principal dificuldade para implementar o novo plano de gestão do clube. Após a turbulenta saída de Ilídio Lico da presidência, ele cita a “compreensão da oposição para a gravidade do momento” entre os motivos que têm ajudado nas ações para o clube.

Rede Social
A rede social Twitter lança hoje uma plataforma voltada para a Copa América 2015, no Chile, que concentrará todo o conteúdo relacionado ao torneio.

A interface criada especificamente para a competição terá três abas de conteúdos separadas em tuítes, comentários de especialistas e fotos e vídeos.

Além disso, o Twitter fechou parceria com quatro das principais seleções do torneio: Brasil, Argentina, Colômbia e México.

Com esse acordo, tablets serão instalados em áreas de lazer das equipes onde os jogadores poderão interagir com os torcedores enviando mensagens e fotos.

– Estamos expandindo a capacidade das seleções interagirem com os torcedores – diz Carlos Moreira Júnior, diretor executivo de mídia do Twitter para a América.

De Letra

“A defesa da CBF no Congresso é a defesa do que é ruim, atrasado e imoral para o nosso futebol”

Romário, ex-jogador e agora senador, sobre a ação da CBF junto aos parlamentares da “bancada da bola” para tentar brecar a Medida Provisória do Profut.



MaisRecentes

‘Rainbow Six Pro League’, no Rio de Janeiro, neste fim de semana, terá premiação milionária



Continue Lendo

Superintendente garante que não há obstáculos para construir no campo do Everest



Continue Lendo

Detalhe técnico pode impossibilitar obra no campo do clube Everest



Continue Lendo