Andrés Sanchez terá que devolver R$ 100 mil por não comprovar origem de dinheiro de sua campanha



Dirigente corintiano terá que devolver R$ 100 mil ao Tesouro Nacional por não comprovar origem de dinheiro utilizado na campanha para deputado federal

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) desaprovou as contas apresentadas pelo superintendente de futebol do Corinthians, Andrés Sanchez, para o pleito de 2014 quando se elegeu deputado federal pelo PT. A ação foi julgada na tarde desta quinta-feira, 21, e a decisão foi unânime.

Segundo o processo, Andrés entregou a prestação de contas de sua campanha com ausência do doador originário em uma doação de R$ 100 mil e não conseguiu comprovar a origem do valor. Por conta disso, terá que devolver o valor ao Tesouro Nacional por meio do Guia de Recolhimento da União (GRU) em até 5 dias.

Vai recorrer
Em nota publicada no início da noite desta quinta, Andrés diz que a verba foi doada pelo Comitê Financeiro Estadual do PT através de cheque nominal, e que foi emitido recibo eleitoral pelo recebimento como determina a lei. E que o documento foi assinado pelo PT tendo como doadora originária a presidente Dilma Rousseff, então candidata à reeleição.

Ainda de acordo com a nota, o doador originário foi posteriormente retificado para a empresa UTC Engenharia, e que toda a declaração foi realizada.

“Comunico que vamos recorrer no próprio Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo da decisão proferida (…) pois a relatora do processo diz que não há no processo prova de origem da doação realizada a minha campanha, coisa que discordo, diante da farta documentação apresentada (…)”, escreve Andrés na nota divulgada.

 



MaisRecentes

Medalhista olímpica investe em tecnologia para fãs e atletas



Continue Lendo

Simulação de Leo Valencia, do Botafogo, pode render pena imposta pelo STJD



Continue Lendo

Renovação do atacante Talles Magno com o Vasco está bem encaminhada



Continue Lendo