Ferj irá retirar ‘lei da mordaça” do regulamento do Carioca



Luxemburgo protesta após ser suspenso por dois jogos por críticas à Ferj

O artigo 133 do Regulamento Geral das Competições da Ferj, mais conhecido como “Lei da Mordaça” será excluído do texto na reunião arbitral que a entidade realizará nesta quinta-feira com representantes dos clubes cariocas. O polêmico artigo determina punições àqueles que se manifestarem contrários ou de maneira depreciativa aos torneios da Ferj. Nos bastidores, a retirada é vista apenas como uma iniciativa forma da entidade pois as punições continuará sendo praticadas através do TJD-RJ.

Em evidência
Logo no início do Carioca deste ano, a “Lei da Mordaça” foi derrubada pela Justiça do Rio de Janeiro, que considerou a cláusula sem fundamento legal. Apesar dessa decisão, entretanto, a Ferj puniu o técnico do Flamengo, Vanderlei Luxemburgo, e o atacante do Fluminense, Fred, por criticarem a gestão do estadual do RJ. Coincidentemente, os dois clubes estão em conflito com a Ferj.

Mãos lavadas
O Palmeiras deixou a cargo do Santos a escolha do local de venda de ingressos para os torcedores alviverdes que irão à Vila Belmiro, no domingo. O motivo para o clube ter “lavado as mãos” é a depredação da sede do Avanti por torcedores organizados, há um ano, justamente durante a venda de ingressos para um jogo contra o Santos, na Vila. Na ocasião, Nobre deu prioridade aos sócios-torcedores e revoltou organizados.

Metade do preço
Novo diretor de marketing do São Paulo, Vinícius Pinotti foi um dos dirigentes que mais brigou para que o clube reduzisse o preço dos ingressos para as partidas na Copa Libertadores. Um dos motivos é sua estreita relação com a torcida do time. A partir do jogo contra o Cruzeiro, as entradas para arquibancada, que custaram R$ 120 na primeira fase, por exemplo, vão custar apenas R$ 60.

Foco no time
O técnico Tite, do Corinthians, explicou ontem o motivo de não ter comparecido ao encontro dos treinadores dos clubes da Série A realizado na última segunda, na sede da CBF. Segundo o técnico corintiano, ele não queria somar três dias sem atividades junto à equipe já que havia dado folga aos jogadores nos dois dias anteriores. Nos bastidores, o comentário é que Tite não foi por represália por não ter sido cogitado para assumir a Seleção.

Bancada presente
O encontro de ontem, em Brasília, entre Marco Polo Del Nero, da CBF, e o ministro do Esporte, George Hilton, para falar sobre a MP do Profut também foi acompanhado por ao menos três deputados da “bancada da bola”: Vicente Cândido (PT-SP), Jovair Arantes (PTB-GO) e Orlando Silva (PCdoB-SP). Relator da MP, o deputado Otávio Leite (PSDB-RJ) ficou fora do encontro.

Água suja
A Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados aprovou requerimento que convoca audiência pública para debater a despoluição da Baía de Guanabara e da Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro. A Baía de Guanabara é um dos locais mais polêmicos dos Jogos Rio-2016 por não ter condições de receber competições de vela.

Em Pé de Guerra
A próxima temporada da NBA promete ser acirrada dentro de quadra, não só no lado esportivo quanto no de marketing também.

É que a fabricante de meias Stance fechou acordo para fornecer o produto para todas as equipes da liga americana de basquete.

Serão dois modelos entregues a cada equipe para combinar com os uniformes titular e reserva, de acordo com o modelo utilizado em cada partida.

E todos os atletas serão obrigados a utilizar as meias, que levarão a logomarca da empresa. Nem mesmo os uniformes têm a marca da Adidas, parceira no fornecimento de uniformes.

Dessa forma, atletas patrocinados por outras empresas, como LeBron James e Kobe Bryant, ambos da Nike, terão que usar meias da Stance. Vem guerra por aí.

De Letra

“Eles vieram se apresentar ao mundo político”

Jovair Arantes, deputado federal do PTB-GO, sobre a visita de Marco Polo Del Nero e outros dirigentes da CBF a Brasília, realizada ontem.



MaisRecentes

‘Rainbow Six Pro League’, no Rio de Janeiro, neste fim de semana, terá premiação milionária



Continue Lendo

Superintendente garante que não há obstáculos para construir no campo do Everest



Continue Lendo

Detalhe técnico pode impossibilitar obra no campo do clube Everest



Continue Lendo