São Paulo usará uniforme da Under Armour antes do lançamento oficial



Americana Under Armour substituirá a brasileira Penalty como fornecedora de material esportivo do São Paulo

O São Paulo usará o uniforme da Under Armour pela primeira vez na partida contra o Cruzeiro, no próximo dia 6, válida pelas oitavas-de-final da Copa Libertadores. Os jogadores, por tanto, vestirão a camisa da nova parceira do clube antes mesmo dela ser lançada oficialmente. Apesar de já ter uma pré-venda do produto, o uniforme do Tricolor paulista fabricado pela empresa americana será apresentado em um evento que ocorrerá no dia 7 de maio, um dia após o confronto com o time mineiro. O local do lançamento ainda não está definido mas deve ocorrer no estádio do Morumbi. O valor do novo uniforme do Tricolor paulista varia de R$ 189 (infantil) a R$ 349 (camisa de jogo).

Lugar reservado
A loja da Penalty no estádio do Morumbi já foi desmontada e o local passa pelos últimos retoques para que a Under Armour passe a utilizar o espaço. A expectativa é que o estabelecimento da fabricante americana na casa do São Paulo fique pronto até o lançamento da nova camisa do time, no próximo dia 7 de maio.

Sem plano B
Dentro do Morumbi, há quem avalie que a estratégia utilizada para contratação do novo técnico foi equivocada ao apostar todas as fichas em Alejandro Sabella. Com o argentino descartado, o clube agora terá que iniciar um novo plano do zero para contratar um treinador para a equipe sem ter nem mesmo um nome para iniciar as conversas. A expectativa é que o presidente, Carlos Miguel Aidar, e o VP de futebol, Ataíde Gil Guerreira, se entendam dessa vez.

Nova camisa
O Fluminense lança hoje, em evento na loja Adidas do Barra Shopping, no Rio de Janeiro, o uniforme número 3 do time que será predominantemente verde. Para os sócios, o clube dará descontos entre 5% e 20% de acordo com o plano do associado para a aquisição da nova camisa, que custará cerca de R$ 210. O clube também distribuiu voucher aos sócios-torcedores com desconto de 10% na camisa e em produtos da Adidas.

Pegou a onda
A TV Globo adquiriu os direitos de transmissão da etapa brasileira de surfe da World Surf League (WSL), que ocorrerá na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, no próximo mês. A emissora carioca já era parceira de mídia da entidade que organiza a competição da modalidade mas expandiu seus direitos para poder transmitir a competição de surfe ao vivo em sua programação.

Programação
A etapa brasileira do mundial de surfe ocorrerá entre os dias 11 e 22 de maio. O ideal para a TV Globo é que a grande final ocorra no dia 17 deste mês, um domingo, podendo assim transmitir a disputa ao vivo durante o Esporte Espetacular. A coluna tentou contato com a assessoria da emissora para saber detalhes da transmissão mas as ligações não foram atendidas.

Canais pagos
No início deste mês, a WSL já havia divulgado que a Globosat já havia adquirido os direitos de transmissão da etapa brasileira de surfe em sua plataforma. Com essa iniciativa, dois canais esportivos poderão transmitir o evento no país, o SporTV e a ESPN, que tem os direitos para todas as etapas de 2015 e 2016. Segundo a assessoria da WSL, não há uma definição de como será feita a transmissão do evento.

Bola fora ou murcha?
Ontem, durante a visita do New England Patriots, atual campeão do Super Bowl, à Casa Branca, o Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, aproveitou para brincar com os convidados.

Após a polêmica na final da Conferência Americana, no início deste ano, quando o Patriots utilizou 11 bolas murchas contra o Indianapolis Colts, que ficou conhecido como ‘Inflategate’,  Obama disse ontem:

– Eu normalmente faço várias piadas nesses eventos, mas com o Patriots na cidade, estou preocupado que 11 delas em 12 sejam um pouco murchas – afirmou o presidente dos EUA.

A piada provocou alguns risos nervosos do elenco do New England, além de uma sonora vaia do público que acompanhava a festividade. Bola fora, ou melhor, murcha de Obama?

De Letra

“Esperamos que o espaço para diálogo com o Bom Senso seja mantido”

Ricardo Borges, diretor-executivo do Bom Senso FC, sobre a Comissão que ficará responsável pela análise do conteúdo da MP do Profut.



  • Joao F da Silva

    Dizem que a camisa não ganha jogo ….. perai mas uma camisa te arranhando o corpo todo durante um jogo , feito uma Urtiga , isso é de lascar . Agora uma camisa da UNDER ARMOUR , toda bem trabalhada com tecnologia dos USA isso vai ajudar ….ora se vai , isso é coisa de outro mundo …coisa de país campeão … coisa de país que sabe o que é certo . Viva o S. Paulo um time que pensa e joga para frente . PARABENS S.PAULO PARABENS UNDER ARMOUR .

  • Danilo

    Parece que não mudou nada, parece até a mesma camisa…Eu acho que tinha que pelo menos fazer o terceiro uniforme, essa tradição de manter sempre o mesmo modelo já era!!! Usa a cabeça, esse marketing do São Paulo é muito fraco tem que se inspirar nos times europeus como Barcelona, Cheelsee e outros….

    • Renato

      O que é cheelsee??
      É um novo tipo de queijo?!?!?

    • Cara, isso ai é proibido por “estatuto” no SPFC…..primeiro os conselheiros tem que mudar isso ai para ai sim poderem fazer terceiros uniformes e/ou alterar os que já conhecemos bem.

      PS….esse Cheelsee foi foda hein…..rs

  • Caique Vieria

    correção é Deflategate… não inflategate, estuda direito antes de passar a informação errada

  • sergio luiz de sousa gandini

    Murcho ou cheio, o importante é que o tricolor está atingindo os objetivos, acaba gerando dor de cotovelo nas gaivotas e suínos, ninquem atira em cachorro morto,a escolha da Under foi no clube com maior expressão seja em títulos, estádio, CT, venda de jogadores que fazem a diferença no exterior, etc…. O São Paulo está sempre a frente dos adversários, o que acabou enfraquecendo o tricolor ultimamente foram as péssimas contratações dos técnicos (Ricardo Gomes até o Muricy todos sem qualificação para dirigir o amado tricolor).

MaisRecentes

CBV visita cidade que pode receber seleções de vôlei nos Jogos de 2020



Continue Lendo

Botafogo deixa a Libertadores com R$ 13,4 milhões pela participação



Continue Lendo

Empresa explica saída do Brasil do Tour da Taça da Copa do Mundo



Continue Lendo