Captação pela Lei de Incentivo ao Esporte cresce 3% em 2014



Valor total captado através da Lei de Incentivo ao Esporte foi de R$ 252,2 milhões em 2014

Os projetos esportivos realizados em 2014 com verba da Lei de Incentivo ao Esporte somaram R$ 252,2 milhões, um aumento de 3% sobre o valor de 2013, quando a captação atingiu R$ 244,4 milhões. No ranking das dez empresas que mais incentivaram o esporte através da norma, nove atuam no mercado financeiro. São oito bancos (públicos e privados) e a Cielo, que atua com transações de cartões. Já a Cemig, da área de energia, é a única intrusa entre as maiores apoiadoras pela lei que não é do ramo financeiro.

Líderes em apoio
No ranking, o BNDES aparece na liderança dos maiores incentivadores do esporte através da Lei de Incentivo com  o repasse de R$ 17,6 milhões. Na sequência, praticamente empatados, aparecem o Banco do Brasil e o Bradesco Vida e Previdência, ambos com R$ 9,9 milhões. O Bando Bradesco Berj e o Banco Itaucard completam a lista dos cinco maiores apoiadores através da norma.

Quem mais captou
Já entre as entidades que mais captaram verba através da Lei de Incentivo, a líder é a Cooper, especializada em eventos como corridas de rua, maratonas e passeios ciclísticos. A entidade captou R$ 16,9 milhões para realizar 20 eventos. A Confederação Brasileira de Voleibol (CVB), com R$ 9,1 milhões, e o Instituto Internacional Correr Bem (IBC), com R$ 9 milhões, completam os três maiores proponentes de projetos.

Sem comentários
Contatados para explicar a redução de R$ 180 mil em despesas no departamento financeiro do mês de agosto para setembro do ano passado, integrantes do Conselho de Orientação Fiscal (Cof) do Palmeiras não quiseram comentar o caso. Segundo um deles, já se passaram seis meses do ocorrido e que agora o órgão está focando os trabalhos nas finanças do mês de fevereiro deste ano.

De saída
O presidente da Lusa, Ilídio Lico, diz que pode entregar o cargo nos próximos dias. Além da pressão política, o dirigente diz que está inviável administrar o clube com contas bloqueadas e custos de R$ 400 mil só na parte estrutural como energia, funcionários e serviços em geral. Os erros, segundo ele, começaram no início da gestão, em 2014, quando 90% da cota de TV do Paulistão já estavam comprometidas.

Inovando
O presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, participará de um evento em São Paulo, na próxima quarta, 18, para mostrar o aplicativo de gestão de performance de jogadores que está sendo desenvolvido para o clube pela empresa alemã SAP, e os motivos que levaram o Grêmio a investir em tecnologia. Um software similar foi utilizado pela seleção da Alemanha na Copa-2014.

Em debate
No evento, denominado SAP Forum 2015, Romildo Bolzan também participará do painel “Simplificando o Mundo do Esporte”, cujo debate contará também com a presença do ex-tenista Gustavo Kuerten. No encontro, eles irão abordar exemplos de como a tecnologia pode ajudar tanto o desempenho de atletas como também nas regras das competições esportivas.

De Letra

“Estou desanimado, realmente. Posso chegar amanhã e entregar o cargo”

Ilídio Lico, presidente da Portuguesa, sobre a possibilidade de renunciar ao cargo.



MaisRecentes

Após confirmação de Valentim em 2019, goleiro Martín Silva deve sair do Vasco



Continue Lendo

Arena da Baixada recebe evento com forças da segurança pública do Paraná



Continue Lendo

Justiça determina que eleição no Volta Redonda tenha urna para sócios ‘sub judice’



Continue Lendo