Captação pela Lei de Incentivo ao Esporte cresce 3% em 2014



Valor total captado através da Lei de Incentivo ao Esporte foi de R$ 252,2 milhões em 2014

Os projetos esportivos realizados em 2014 com verba da Lei de Incentivo ao Esporte somaram R$ 252,2 milhões, um aumento de 3% sobre o valor de 2013, quando a captação atingiu R$ 244,4 milhões. No ranking das dez empresas que mais incentivaram o esporte através da norma, nove atuam no mercado financeiro. São oito bancos (públicos e privados) e a Cielo, que atua com transações de cartões. Já a Cemig, da área de energia, é a única intrusa entre as maiores apoiadoras pela lei que não é do ramo financeiro.

Líderes em apoio
No ranking, o BNDES aparece na liderança dos maiores incentivadores do esporte através da Lei de Incentivo com  o repasse de R$ 17,6 milhões. Na sequência, praticamente empatados, aparecem o Banco do Brasil e o Bradesco Vida e Previdência, ambos com R$ 9,9 milhões. O Bando Bradesco Berj e o Banco Itaucard completam a lista dos cinco maiores apoiadores através da norma.

Quem mais captou
Já entre as entidades que mais captaram verba através da Lei de Incentivo, a líder é a Cooper, especializada em eventos como corridas de rua, maratonas e passeios ciclísticos. A entidade captou R$ 16,9 milhões para realizar 20 eventos. A Confederação Brasileira de Voleibol (CVB), com R$ 9,1 milhões, e o Instituto Internacional Correr Bem (IBC), com R$ 9 milhões, completam os três maiores proponentes de projetos.

Sem comentários
Contatados para explicar a redução de R$ 180 mil em despesas no departamento financeiro do mês de agosto para setembro do ano passado, integrantes do Conselho de Orientação Fiscal (Cof) do Palmeiras não quiseram comentar o caso. Segundo um deles, já se passaram seis meses do ocorrido e que agora o órgão está focando os trabalhos nas finanças do mês de fevereiro deste ano.

De saída
O presidente da Lusa, Ilídio Lico, diz que pode entregar o cargo nos próximos dias. Além da pressão política, o dirigente diz que está inviável administrar o clube com contas bloqueadas e custos de R$ 400 mil só na parte estrutural como energia, funcionários e serviços em geral. Os erros, segundo ele, começaram no início da gestão, em 2014, quando 90% da cota de TV do Paulistão já estavam comprometidas.

Inovando
O presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, participará de um evento em São Paulo, na próxima quarta, 18, para mostrar o aplicativo de gestão de performance de jogadores que está sendo desenvolvido para o clube pela empresa alemã SAP, e os motivos que levaram o Grêmio a investir em tecnologia. Um software similar foi utilizado pela seleção da Alemanha na Copa-2014.

Em debate
No evento, denominado SAP Forum 2015, Romildo Bolzan também participará do painel “Simplificando o Mundo do Esporte”, cujo debate contará também com a presença do ex-tenista Gustavo Kuerten. No encontro, eles irão abordar exemplos de como a tecnologia pode ajudar tanto o desempenho de atletas como também nas regras das competições esportivas.

De Letra

“Estou desanimado, realmente. Posso chegar amanhã e entregar o cargo”

Ilídio Lico, presidente da Portuguesa, sobre a possibilidade de renunciar ao cargo.



MaisRecentes

Diretor da Chape compara permanência na Série A a título da Champions League



Continue Lendo

Botafogo sai da lista de clubes formadores da CBF. Coritiba retorna



Continue Lendo

Entidades buscam nome para preencher vaga no Tribunal Antidopagem



Continue Lendo