Base do governo no Congresso é favorável à LRFE



Deputados aprovaram a retomada da LRFE, que entrará na pauta de discussões da Câmara na próxima semana.

Apesar da comissão interministerial ter sido criada por Dilma para elaborar uma MP que regulamente o futebol no país, incluindo no texto o refinanciamento da dívida fiscal dos clubes, a base governista no Congresso é favorável à Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte (LRFE). Na votação de ontem, em Brasília, os deputados aliados do governo fizeram a diferença na goleada de 292 votos a favor e apenas 26 contra que colocou a LRFE de volta na pauta do Congresso para ser votada com urgência na próxima semana pelos parlamentares.

Solitário
Na votação de ontem, em Brasília, o grupo político ligado ao PSOL foi o único contrário a retomar o debate da LRFE com urgência na Câmara dos Deputados. Na visão da Bancada da Bola, os parlamentares ligado ao partido de extrema-esquerda já “são contra de antemão”, independente do assunto que está sendo debatido.

Exemplo na lei
Com a LRFE de volta ao plenário, os deputados irão utilizar o Botafogo como base para os ajustes no texto atual para que as medidas voltadas ao refinanciamento da dívida fiscal dos clubes possa ajudar, de fato, as finanças dos times. Na visão dos parlamentares, se a LRFE resolver a atual situação financeira do Botafogo, irá resolver também de todos os outros clubes do país.

Situação crítica
Coincidentemente, o Itaú BBA divulgou nesta semana uma projeção financeira para os clubes tendo como base o atual texto da LRFE. Em relação ao Botafogo, o banco projeta um Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) negativo de R$ 10 milhões para 2015, sendo que o ideal para pagar sua dívida dentro da LRFE seria de R$ 17 milhões positivos ao final do ano. O valor corresponderia a 20% da receita do clube, a maior entre os 12 maiores clubes do país, segundo análise.

Pausa
Após renovar o contrato com a Caixa, o departamento de marketing do Corinthians irá retomar as conversas para fechar outros patrocínios apenas na próxima semana. Nesse período, a área irá definir o novo modelo de atuação da equipe por conta da chegada do novo diretor de marketing, Marcelo Passos, que assumiu o cargo há dez dias.

Mesmo espaço
Caso feche o patrocínio máster com a Caixa, o Atlético-MG irá negociar outras propriedades para serem exploradas junto ao clube pela MRV Engenharia, que passou a ocupar o espaço principal da camisa nesta temporada. O Galo trabalha também com uma possível “composição” entre as duas marcas caso seja concretizado o contrato com a Caixa, com quem mantém conversas desde o ano passado.

De olho na várzea
A Arena Amazônia deve virar palco da decisão do “Peladão Brahma”, o maior torneio de várzea do país que reúne 600 times, em Manaus. A mudança foi idealizada pela marca de cerveja que patrocina a competição após a final do torneio atrair 10 mil torcedores nesta semana. A Brahma pretende também reformar campos do torneio de várzea amazonense dentro de seu projeto “Viva o Campinho”.

Veteranos
Jogador com mais de 30 anos já é considerado veterano, muitas vezes velho para o futebol. Há alguns que chegam aos 40 em grande forma, como são os casos de Rogério Ceni, no São Paulo, e Zé Roberto, no Palmeiras.

Mas o início desta temporada está sendo marcado pela volta daqueles que já tinham pendurado as chuteiras.

Nos últimos dias, dois tetracampeões mundiais com a Seleção, em 94, anunciaram que voltarão aos gramados.

O primeiro foi Muller, que jogará pelo Fernandópolis aos 49 anos. E ontem foi a vez de Viola, que aos 46 anos defenderá o Taboão da Serra.

Ambos os times irão disputar a 4ª divisão do Paulista. E seus dirigentes estão mais interessados no marketing, com a atração de torcedores aos jogos, do que com o faro de gol eles tinham nas décadas de 80 e 90.

De Letra

“Não tem como não ser um tiro de canhão”

Ricardo Geromel, sócio do Fort Lauderdale Strikers, sobre o projeto que será realizado na equipe de futebol que joga na liga americana NASL.



MaisRecentes

Levir Culpi x Fluminense: processo vira segredo de Justiça



Continue Lendo

Copa América-2019: Impasse contratual aumenta atraso na organização



Continue Lendo

‘Momento é delicado e precisamos reorganizar o esporte’, avalia João Derly



Continue Lendo