Jogos Rio-2016 motivam projeto de infraestrutura em todo o país



Estimular obras voltadas a práticas esportivas pelo país é o objetivo do Sinaenco com o projeto que será lançado no próximo mês

Responsável pela criação do Portal Copa-2014, o Sinaenco (Sindicato da Arquitetura e Engenharia) lança em março um ambicioso programa que tem como base os Jogos Rio-2016. A ideia é estimular no país a criação de projetos em infraestrutura esportiva e acessibilidade a partir do interesse gerado pelo evento na população e autoridades públicas. Denominado “VivaCidade”, a iniciativa visa ainda criar pólos de modalidades esportivas em cidades ou regiões que são destaques na formação de atletas.

Campanha
Além da criação de um portal de notícias, o projeto “VivaCidade” pretende realizar eventos em nove capitais do país e se reunir com os ministros do Esporte, George Hilton, e das Cidades, Gilberto Kassab, para reforçar a iniciativa. No momento, entretanto, o Sinaenco se concentra na venda das cinco cotas de patrocínio, cuja principal delas, a Diamante, de R$ 4 milhões, dará direito a uma vaga no Conselho do projeto.

Febre Olímpica
O “VivaCidade” abrangerá ainda uma premiação para eleger cidades com as melhores ideias e projetos voltados a práticas esportivas. “Estamos chamando essa ação de ‘vírus olímpico’ pois o evento pode contaminar a sociedade e as autoridades públicas”, diz José Roberto Bernasconi, presidente do Sinaenco.

Sem planejamento
Nos anos que antecederam o Mundial de futebol no Brasil, o Sinaenco virou referência em infraestrutura para o torneio ao concentrar notícias sobre o andamento das obras no Portal Copa-2014 e promover eventos nas 12 cidades-sede da competição. Bernasconi, entretanto, diz que o legado do Mundial foi pequeno por falta de planejamento. “Fizeram apenas 25% das obras que constavam na Matriz de Responsabilidades, que foi assinada em 2010”, aponta ele.

Em ascensão
Uma das prioridades da gestão de Daniel Nepomuceno à frente do Atlético-MG, o programa de sócios “Galo na Veia” já ganhou mais de seis mil novos associados desde que o novo presidente do clube assumiu o cargo, em dezembro do ano passado. O dado é do Movimento por um Futebol Melhor.

Parcerias
Entre as iniciativas do Atlético-MG para incrementar o programa “Galo na Veia” está a realização de parcerias com empresas de diversos segmentos, como descontos em mais de 100 restaurantes, cinema e rede de hotel, e inclui até mesmo estabelecimentos do exterior. Chama  a atenção, entretanto, a agência de viagens parceira do clube mineiro, que se chama AzulTravel, cor do arquirrival Cruzeiro.

Em expansão
Após dois anos na gestão das lojas de Palmeiras, Grêmio e Santos, a Meltex Aoy prevê alta no número de unidades das redes. Segundo Tullio Formicola, presidente da empresa, o ano será de “grande expansão” no segmento. “Após dois anos de estruturação, o foco agora é expandir”, diz ele. A maior rede entre os clubes é a Academia Store (Palmeiras), com 22 unidades, seguida da GrêmioMania, com 18 lojas, e a Santos na Área, com 3.

Copa-2026
A Copa de 2026 ainda nem definiu sua sede mas a Fifa já lucra com o torneio. Segundo o portal italiano “Calcio e Finanza”, a entidade já vendeu os direitos de transmissão do Mundial que acontece daqui 12 anos.

Fox Sports (mercado americano) e Telemundo (transmissões em espanhol) foram as redes que compraram os direitos, cujos valores não foram revelados.

Essas empresas já haviam adquirido os direitos para as Copas de 2018 e 2022 por US$ 1 bilhão, quatro vezes mais que o acordo anterior, fechado com a concorrente ESPN.

A pressa de Joseph Blatter em vender os direitos de transmissão de uma Copa que ainda não tem sede pode ser explicada pela próxima eleição da Fifa, que ocorre em abril, quando Blatter enfrentará o pleito mais acirrado de sua carreira à frente da entidade.

De Letra

“Tenho excelente relação com os clubes do interior”

Ricardo Gomyde, candidato a presidente da Federação Paranaense de Futebol, sobre o fato de ter sido secretário estadual do esporte lhe ajudar no pleito da entidade.



MaisRecentes

CBF começa treinar instrutores para curso do árbitro de vídeo



Continue Lendo

Se estrear na próxima rodada, árbitro de vídeo não será para todos os jogos da Série A



Continue Lendo

Licenciamento vira argumento de CBF e clubes para minimizar liminar contra exigência de CND



Continue Lendo