Em reunião com o governo, Bom Senso apresenta seu modelo de contrapartidas para os clubes



Movimento de atletas se reuniu com representantes do governo nesta quinta-feira, em Brasília

Os representantes do Bom Senso FC aproveitaram a reunião com o governo na tarde desta quinta-feira, 29, em Brasília, para apresentar seu modelo de contrapartidas aos clubes que não respeitarem o “fair play financeiro’, como atrasar salários de jogadores e não pagarem dívidas fiscais. Segundo Ricardo Borges, diretor-executivo do movimento de atletas, a reunião foi “protocolar” mas a ideia apresentada foi bem recebida pelo governo.

– Existe um entendimento grande em relação às contrapartidas que temos defendido – comentou Borges, sobre o encontro com o grupo interministerial formado por representantes da Casa Civil e dos ministérios Justiça, Fazenda, Previdência Social e Esporte.

A ideia do movimento de atletas é que os clubes que aderirem à Lei de Responsabilidade Fiscal sejam fiscalizados e punidos por um comitê. O órgão seria formado por cinco membros que representariam as seguintes áreas: atletas, treinadores, clubes, CBF e um do órgão de contabilidade federal. A atuação do comitê entraria em vigor a partir de 2016.



MaisRecentes

Grupos políticos do Vasco pedem fim de gasto extra em viagens



Continue Lendo

Rubens Lopes, presidente da Ferj, vê problema em fluxo de pagamento de cotas de TV aos clubes



Continue Lendo

Sem ser relacionado, Deyverson deve conversar com Mano Menezes



Continue Lendo