Em reunião com o governo, Bom Senso apresenta seu modelo de contrapartidas para os clubes



Movimento de atletas se reuniu com representantes do governo nesta quinta-feira, em Brasília

Os representantes do Bom Senso FC aproveitaram a reunião com o governo na tarde desta quinta-feira, 29, em Brasília, para apresentar seu modelo de contrapartidas aos clubes que não respeitarem o “fair play financeiro’, como atrasar salários de jogadores e não pagarem dívidas fiscais. Segundo Ricardo Borges, diretor-executivo do movimento de atletas, a reunião foi “protocolar” mas a ideia apresentada foi bem recebida pelo governo.

– Existe um entendimento grande em relação às contrapartidas que temos defendido – comentou Borges, sobre o encontro com o grupo interministerial formado por representantes da Casa Civil e dos ministérios Justiça, Fazenda, Previdência Social e Esporte.

A ideia do movimento de atletas é que os clubes que aderirem à Lei de Responsabilidade Fiscal sejam fiscalizados e punidos por um comitê. O órgão seria formado por cinco membros que representariam as seguintes áreas: atletas, treinadores, clubes, CBF e um do órgão de contabilidade federal. A atuação do comitê entraria em vigor a partir de 2016.



  • RICHARD

    engraçado, essa gente vai pro barcelona, real, manchester , china e querem dar pitacos nos clubes que eles pisam o tempo todo e ajudaram a falir com seus exorbitantes salários.se esquecem que a ionfancia e juventude quem os sustentou e muitas vezes as famílias foram nossos times .

  • Daniel

    O Bom Senso acabou quando eles ficaram MUDOS diante da CANALHICE que fizeram com a Portuguesa em dezembro de 2013. Nem uma palavrinha.
    Nunca mais dei importância ao que esses caras falam..

  • Alexandre

    Eu quero bom senso é dentro de campo!

  • Concordo com Daniel….na verdade os caras só querem receber os $$$ atrasados…

  • Claudinei Buccioli

    Bela iniciativa, ainda mais quando vemos Alex, Dida, Juan e outros mais, que poderiam nem estar aí com a causa, darem a cara à bater!!! parabéns….

  • José Henrique

    Eu acho que esse comitê que estão propondo, deveria conter pessoas não remuneradas, da mesma forma que não são remunerados os dirigentes de clubes.
    Acho que isso elimina cabide de emprego,

MaisRecentes

Restituição crescente de verba dá ‘gás’ para Ministério do Esporte lutar por orçamento



Continue Lendo

Vadão está de volta à Seleção Brasileira feminina



Continue Lendo

Árbitro da final da Copa do Brasil é cruzeirense. Mas isso não tem a ver com futebol



Continue Lendo