STJD desconhece proposta da CBF para punir clubes por dívidas



Segundo proposta da CBF, STJD ficaria responsável por decidir as punições aos clubes de futebol que não se enquadrarem ao fair play financeiro

Auditores do STJD dizem desconhecer a proposta da CBF para que o órgão fique responsável pelas punições aos clubes de futebol por suas dívidas. Além disso, há dúvidas se a Constituição permite ao STJD arbitrar sobre questões fora das disciplinas desportivas. “Punir os clubes por suas dívidas é um trabalho mais minucioso, que envolve áreas como contabilidade e finanças. Não é tão simples”, diz Décio Neuhaus, auditor do STJD. Outro auditor do órgão, Flávio Zveiter também desconhece a medida da CBF.

Panos quentes
A medida da CBF de jogar a responsabilidade para o STJD seria uma forma de facilitar a aprovação da lei de refinanciamento das dívidas no futebol pelo governo federal, que tomará uma decisão sobre a norma nos próximos dias. O texto que está nas mãos da presidente Dilma Rousseff não abrange contrapartidas dos clubes no caso o “fair play financeiro” seja desrespeitado. Dilma tem até a próxima segunda-feira, dia 19, para tomar uma decisão sobre a lei que refinancia a dívida dos clubes.

Coisas simples
O novo Conselho Fiscal do Vasco realizou ontem sua primeira reunião e praticamente resolveu as pendências que haviam em relação a 2013. Segundo Diego Carvalho, VP do órgão, a maioria das questões era por falta de documentos e que são “simples de resolver”. Uma nova reunião deve ocorrer na próxima semana.

Só na amizade
O gerente de futebol do Corinthians, Edu Gaspar, teve papel fundamental para o clube acertar o contrato com Edu Dracena, do Santos. Não pelo cargo que exerce, onde é o responsável pelas negociações com jogadores, mas pela amizade que tem com o atleta que ainda pertence ao clube da Vila Belmiro. O Timão aguarda apenas a rescisão de Edu Dracena com o Peixe para anunciar a contratação.

Contra o tempo
Às vésperas de oficializar as chapas para concorrer à presidência do Corinthians, cujo prazo é nesta sexta, dia 16, os candidatos têm tido trabalho para compor os 250 nomes que são indicados para o Conselho do clube, sendo 50 deles vitalícios. O problema ocorre principalmente entre os três candidatos de oposição, que têm convidado os mesmos sócios e conselheiros para formarem suas respectivas chapas.

Sem chapão
A busca por parte dos oposicionistas corintianos – Paulo Garcia, Antônio Roque Citadini e Ilmar Schiavenato – faltando dois dias para a oficialização das candidaturas mostra que dificilmente eles formarão uma chapa única no pleito do próximo dia 7 de fevereiro. Essa opção tem sido discutida pelos candidatos desde a semana passada.

Mais chapéu

A rivalidade entre Palmeiras e São Paulo  ficou acirrada fora de campo pelas negociações de atletas que levaram seus presidentes a evitarem o cumprimento de um ao outro.

Enquanto o clube do Morumbi tirou Alan Kardec e Wesley do rival, no ano passado, o alviverde deu o troco nesta semana com o “chapéu” na compra do atacante Dudu.

Agora, o Palmeiras tem levado vantagem em outra disputa também fora das quatro linhas: na de sócios-torcedores.

O São Paulo iniciou o ano como o clube que havia atraído mais associados para seu programa, um total de 5.502 até anteontem, segundo o ranking do Movimento por um Futebol Melhor.

Entretanto, o Palmeiras cresceu nos últimos dias e atingiu 5.651 novos sócios, chegando à marca dos 70 mil associados no programa Avanti.

De Letra

“Sou a favor de tirar o torneio das mãos da CBF e fazer uma fórmula mais rentável”

Roberto de Andrade, candidato à presidência do Corinthians, ao ser questionado sobre a criação de uma liga pelos clubes para cuidar do Brasileiro.



MaisRecentes

Vadão está de volta à Seleção Brasileira feminina



Continue Lendo

Árbitro da final da Copa do Brasil é cruzeirense. Mas isso não tem a ver com futebol



Continue Lendo

Ana Paula Oliveira vê árbitro de vídeo como ajuda e confia em bom treinamento



Continue Lendo