Número de sócios remidos com mais de 100 anos intriga oposição do Corinthians



Oposição corintiana considera possibilidade de fraude nas urnas por conta do alto número de sócios com mais de 100 anos

Oposição corintiana considera possibilidade de fraude nas urnas por conta do alto número de sócios com mais de 100 anos

Um dado curioso tem intrigado a oposição do Corinthians às vésperas da eleição para presidente. Dos 8,2 mil sócios remidos, que não pagam mensalidade mas que têm direito a voto no pleito, 686 têm mais de 100 anos. Um grupo da oposição considera que há possibilidade de fraude no pleito já que na lista de associados aptos a votar ainda constam pessoas que já morreram. A eleição presidencial acontecerá no dia 7 de fevereiro. Por enquanto, são quatro os pré-candidatos a presidente do clube.

Fiscais de olho
Sobre o alto número de sócios remidos com mais de 100, o presidente da Comissão Eleitoral do Corinthians, Guilherme Strenger, diz desconhecer o fato pois na lista de eleitores aptos a votar consta apenas o nome e número de matrícula do associado. Entretanto, diz que dificilmente ocorrerá fraude na eleição corintiana por conta do trabalhos dos fiscais durante a votação, que irão verificar se o documento apresentado está de acordo com o votante.

Chama a polícia
Caso haja alguma ocorrência de tentativa de fraude na eleição do próximo dia 7, Strenger diz que tomará as providências cabíveis para um crime como este. “Nos resta chamar a polícia pois se trata de um crime de falsidade ideológica”, diz o presidente da Comissão Eleitoral do clube.

Remando
Pré-candidato a presidente do Corinthians, Ilmar Schiavenato se reuniu no mês passado com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. No encontro, o conselheiro corintiano apresentou um projeto para a construção de uma raia olímpica no Parque Ecológico do Tietê, local onde fica o CT do clube paulista. Segundo Schiavenato, que é tri-campeão mundial de Remo na categoria máster, a ideia foi bem aceita pelo governador de São Paulo.

Conciliador
Novo VP geral do São Paulo, Julio Casares avalia que um dos papéis a realizar no cargo será o de conciliar a política do clube, que ficou muito atribulada desde a demissão de Juvenal Juvêncio. E aposta no fato de ter sido o conselheiro mais votado do clube como trunfo para ter sucesso na empreitada.

Se dando bem
A classificação da Seleção Brasileira Masculina de Rúgbi de Sete aos Jogos Pan-Americanos de Toronto (julho/2015) trará benefícios à Confederação Brasileira de Rugby (CBRu). Com a transmissão do evento em TV aberta (via Record), a expectativa da entidade é impulsionar seus atuais patrocinadores e angariar novos parceiros. Comerciais de Bradesco e/ou Topper são esperados nas próximas semanas.

Numeração

O presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, tem um carinho especial pela camisa 7, que já foi do atacante Edmundo. Tanto que, apesar dos pedidos públicos de Leandro e do aval do próprio Animal, o Palmeiras manteve o atacante com o número 38 mesmo depois da ótima temporada dele em 2013.

Depois de um bom tempo sem dono – o último foi Maikon Leite, antes do empréstimo ao Atlas, do México – o número 7 deve ser dado ao recém-chegado Dudu, uma das maiores apostas do departamento de marketing do clube para a temporada e motivo de orgulho do presidente.

A numeração fixa, anunciada em breve, terá mudanças. Prass deve deixar a 25 para vestir a 1, Nathan deve abandonar a 53 para usar a 4, e a 5 deve ficar com Arouca.

O número 3, que era do zagueiro Lúcio, a princípio ficará vago.
De Letra

“Nesta semana, procurei ser discreto, gestor e conciliador”

Julio Casares, VP geral do São Paulo, sobre ter assumido a presidência do clube na última semana por conta da ausência do presidente Carlos M. Aidar.



MaisRecentes

Nuzman está inclinado a se explicar na Câmara sobre escândalo



Continue Lendo

CBV visita cidade que pode receber seleções de vôlei nos Jogos de 2020



Continue Lendo

Botafogo deixa a Libertadores com R$ 13,4 milhões pela participação



Continue Lendo