‘Novo Canindé’ tem apoio de Haddad 



O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, recebeu nesta semana o presidente da Portuguesa, Ilídio Lico, para discutir a viabilidade de um projeto para reformar o Canindé. O encontro foi intermediado pelo vereador Marco Aurélio Cunha, conselheiro do São Paulo. De acordo com Cunha, Haddad achou a proposta viável e dará continuidade ao processo, que passará por uma análise jurídica. A Lusa já busca investidores e um dos entraves é que parte do terreno do Canindé pertence à Prefeitura.

O projeto para o estádio do Canindé consiste em vender parte do terreno para a iniciativa privada, onde seriam construídos um hotel, um centro de conferências e torres corporativas. Em contrapartida, o comprador construiria uma arena de 20 mil assentos na parte anterior do terreno e a Portuguesa também teria parte do dinheiro da venda para quitar suas dívidas financeiras.

O prefeito Fernando Haddad disse aos seus interlocutores que o projeto para o estádio do Canindé atende também ao plano do Arco do Futuro por incentivar a modernização da Marginal Tietê. Além disso, o projeto para o terreno também seria um fator de desenvolvimento para o bairro do Canindé, onde fica o estádio.

Passou batido
A aprovação ontem da emenda sobre o refinanciamento das dívidas dos clubes na Medida Provisória 656 não sofreu rejeição do líder do governo na Câmara, Henrique Fontana (PT-RS). O texto aprova o parcelamento da dívida em 240 meses sem um valor de entrada e sem ter nenhuma contrapartida dos clubes, diferente do que defende o Banco Central (BC). Idealizada pelo deputado Jovair Arantes, a inclusão do refinanciamento na MP 656 ainda passará por avaliação no Senado.

RUMO AO BI?

Campeão da Copa do Brasil de 2004, o Santo André é presidido hoje por Jairo Livólis, o mesmo dirigente da histórica vitória sobre o Flamengo na final do torneio.

Na última terça-feira, 16, Livólis lembrou do maior título conquistado pelo clube durante a apresentação da parceria do time com o Movimento por um Futebol Melhor, que ocorreu no mesmo dia do sorteio da tabela da Copa do Brasil.

– De volta a Copa do Brasil, gostaria de enfrentar o Flamengo – afirmou o presidente do Santo André, aos risos.

Atento ao sorteio, o vice-presidente do clube paulista, Sidney Riquetto, corrigiu o presidente afirmando que o adversário seria o Goiás. Mas ressaltou:

– Em 2004, a estreia também foi contra um time goiano – disse ele, lembrando do jogo contra o Novo Horizonte (GO).

DE LETRA

“Cabem no banco da frente de uma Kombi”

Carlos Miguel Aidar, presidente do São Paulo, sobre a administração do clube ter poucos oposicionistas atualmente



MaisRecentes

Fernanda Colombo deixa a arbitragem, lança livro e quer ser comentarista



Continue Lendo

Audiência pública promete pressionar políticos contra MP que retira recursos do esporte



Continue Lendo

Técnico brasileiro Milton Mendes renova mais alta licença da Uefa para técnicos



Continue Lendo