‘Novo Canindé’ tem apoio de Haddad 



O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, recebeu nesta semana o presidente da Portuguesa, Ilídio Lico, para discutir a viabilidade de um projeto para reformar o Canindé. O encontro foi intermediado pelo vereador Marco Aurélio Cunha, conselheiro do São Paulo. De acordo com Cunha, Haddad achou a proposta viável e dará continuidade ao processo, que passará por uma análise jurídica. A Lusa já busca investidores e um dos entraves é que parte do terreno do Canindé pertence à Prefeitura.

O projeto para o estádio do Canindé consiste em vender parte do terreno para a iniciativa privada, onde seriam construídos um hotel, um centro de conferências e torres corporativas. Em contrapartida, o comprador construiria uma arena de 20 mil assentos na parte anterior do terreno e a Portuguesa também teria parte do dinheiro da venda para quitar suas dívidas financeiras.

O prefeito Fernando Haddad disse aos seus interlocutores que o projeto para o estádio do Canindé atende também ao plano do Arco do Futuro por incentivar a modernização da Marginal Tietê. Além disso, o projeto para o terreno também seria um fator de desenvolvimento para o bairro do Canindé, onde fica o estádio.

Passou batido
A aprovação ontem da emenda sobre o refinanciamento das dívidas dos clubes na Medida Provisória 656 não sofreu rejeição do líder do governo na Câmara, Henrique Fontana (PT-RS). O texto aprova o parcelamento da dívida em 240 meses sem um valor de entrada e sem ter nenhuma contrapartida dos clubes, diferente do que defende o Banco Central (BC). Idealizada pelo deputado Jovair Arantes, a inclusão do refinanciamento na MP 656 ainda passará por avaliação no Senado.

RUMO AO BI?

Campeão da Copa do Brasil de 2004, o Santo André é presidido hoje por Jairo Livólis, o mesmo dirigente da histórica vitória sobre o Flamengo na final do torneio.

Na última terça-feira, 16, Livólis lembrou do maior título conquistado pelo clube durante a apresentação da parceria do time com o Movimento por um Futebol Melhor, que ocorreu no mesmo dia do sorteio da tabela da Copa do Brasil.

– De volta a Copa do Brasil, gostaria de enfrentar o Flamengo – afirmou o presidente do Santo André, aos risos.

Atento ao sorteio, o vice-presidente do clube paulista, Sidney Riquetto, corrigiu o presidente afirmando que o adversário seria o Goiás. Mas ressaltou:

– Em 2004, a estreia também foi contra um time goiano – disse ele, lembrando do jogo contra o Novo Horizonte (GO).

DE LETRA

“Cabem no banco da frente de uma Kombi”

Carlos Miguel Aidar, presidente do São Paulo, sobre a administração do clube ter poucos oposicionistas atualmente



MaisRecentes

Federação dos Treinadores faz reunião com participação de diretor da CBF



Continue Lendo

Clubes do Rio e organizadas: STJD discutirá se tem ‘poder’ para analisar casos



Continue Lendo

Novo auxiliar do Palmeiras: Apoio de Dunga e passado com Roger



Continue Lendo