Com ajuda de Romário e do Governo, Bom Senso tem vitória parcial em Brasília



O Bom Senso conseguiu uma vitória parcial nesta terça-feira, em Brasília, ao convencer o deputado Vicente Cândido (PT-SP) a incluir no texto da emenda à Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte as regras de funcionamento do Órgão Fiscalizador do Esporte. O comitê de acompanhamento estava previsto no texto do substitutivo de Cândido, mas não havia indicações de como a entidade deveria funcionar.

– Se não sabemos como vai funcionar, não há como garantir que as premissas serão cumpridas – disse Ricardo Borges, diretor executivo do Bom Senso.

A vitória só foi possível pela pressão conjunta do grupo de jogadores, dos deputados federais Romário (PSB-RJ) e Otávio Leite (PSDB-RJ), e da Casa Civil, que vem liderando a pauta para o Governo Federal após o Ministério do Esporte sair de cena. Do outro lado da questão estava Vicente Cândido (PT-SP), representante da bancada da bola no Congresso e vice-presidente da Federação Paulista de Futebol.

Os deputados cariocas têm uma posição de enfrentamento à CBF, e demandaram, durante a reunião desta terça-feira, que a LRFE também deve ter cláusulas que ‘enquadrem’ a entidade que comanda o futebol nacional. O deputado Vicente Cândido não aceitou o pedido.



MaisRecentes

Fernanda Colombo deixa a arbitragem, lança livro e quer ser comentarista



Continue Lendo

Audiência pública promete pressionar políticos contra MP que retira recursos do esporte



Continue Lendo

Técnico brasileiro Milton Mendes renova mais alta licença da Uefa para técnicos



Continue Lendo