Refis da Copa põe em risco CNDs de 2015 e pressão por renegociação das dívidas deve aumentar



Os clubes que aderiram ao programa de refinanciamento federal, conhecido como Refis da Copa, estão em dificuldade para ficar em dia com o fisco no exercício de 2014, já que o programa só refinancia os débitos até 2013 e exige o pagamento de 20% do montante em cinco parcelas. Nesse cenário, alguns clubes podem não conseguir as Certidões Negativas de Débito (CNDs) para 2015, documento necessário para receberem patrocínio de empresas públicas, como a Caixa Econômica Federal, que estampa sete camisas na Série A.

Um dos clubes patrocinados pela Caixa, o Vasco põe todas as suas fichas na aprovação da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte para resolver a crise financeira do clube. Semana que vem, o presidente Roberto Dinamite e outros membros da diretoria devem ir a Brasília para pedirem ao presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB-RN), prioridade da votação da LRFE.

Sem iniciativa
Relator do projeto de lei, o deputado Otávio Leite insiste que o Governo Federal deve se pronunciar sobre o assunto. “O Bom Senso já se reuniu com o núcleo duro do governo quatro vezes e ninguém disse qual é a posição do Planalto”, afirma Leite. Segundo o parlamentar, o líder do Governo na Câmara, Henrique Fontana (PT-RS) já se comprometeu a trazer o debate para o Plenário, mas não agiu nesse sentido até o momento.

Falha na votação
O sistema de votação da CBF para o Craque Brasileirão 2014 tem apresentado problemas. Um dos jornalistas convidados a participar do prêmio iniciou o processo de votação e ao inserir seus dados pessoais no cadastro foi avisado que sua escolha já havia sido feita. Em sua 10 edição, o evento premia os melhores atletas do torneio, além do atleta revelação, artilheiro e o melhor técnico.

Nova norma
A nova regulamentação para os agentes de atletas da Fifa que entrará em vigor em 2015 será tema de seminário da Associação Sul-Americana de Advogados de Futebol e a OAB-SP. O assunto é polêmico pois abrirá espaço para qualquer pessoa intermediar negociações entre clubes e jogadores. Marcado para o próximo dia 25, em São Paulo, o evento terá a participação do ex-jogador Marcelo Djian, hoje agente de futebol, Aníbal Rouxinol, gerente executivo do Botafogo, e Rinaldo Martorelli, presidente da Fenapaf.

Sem punição
Para o advogado Eduardo Carlezzo, especialista em direito esportivo, a nova regulamentação é bem mais simples tendo apenas dez artigos contra 40 do documento que vigora atualmente. “Esse novo regulamento não abrange punições e tudo ficará à cargo das federações”, comenta Carlezzo.

Embaixadinhas
O ex-jogador Raí irá liderar o corpo de jurados da final da 5 edição do Red Bull Street Style, disputa que considera a habilidade dos competidores com a bola. O evento ocorre neste fim de semana em Salvador e esta é a segunda vez que o Brasil recebe a final do torneio. O evento reunirá 51 atletas de 42 países e três brasileiros brigarão pelo título.

DE LETRA

“Bom Senso e cartolas vão acampar no Congresso se não houver avanços”

Otávio Leite, deputado federal e relator da LRFE, sobre as negociações para a votação da lei de dívidas dos clubes com a União.

 

 



MaisRecentes

‘Rainbow Six Pro League’, no Rio de Janeiro, neste fim de semana, terá premiação milionária



Continue Lendo

Superintendente garante que não há obstáculos para construir no campo do Everest



Continue Lendo

Detalhe técnico pode impossibilitar obra no campo do clube Everest



Continue Lendo