Árbitros criticam CBF por fim de juiz de linha de fundo



Auxiliares da arbitragem serão excluídos do futebol a partir de 2015

O presidente da Associação Nacional de Árbitros, Marcos Martins, criticou que federações estaduais vão seguir a decisão da CBF de excluir os árbitros de linha de gol na temporada 2015. ‘É costume ver os erros, mas na rodada de domingo o Sport teve gol validado pelo juiz de linha. Se ele não estivesse ali, o clube poderia ser rebaixado por um erro de arbitragem’, disse Martins. Rival político de Martins, o presidente da Comissão de Arbitragem do Rio de Janeiro, Jorge Rabello, também fez críticas à decisão das federações.

Redução de Custos
A Federação Paulista de Futebol (FPF) decidiu seguir o mesmo caminho e o Paulistão 2015 não terá os assistentes na linha de fundo. Segundo o Cel. Marcos Marinho, presidente da Comissão de Arbitragem da FPF, a mudança não ocorre por falhas dos árbitros e sim para reduzir os custos, principalmente dos times do interior que, além de pagar R$ 600 para cada assistente, ainda tem que arcar com gastos como transporte, hospedagens e alimentação.

Persistência
Hoje, o deputado Otávio Leite tentará, mais uma vez, colocar a Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte na pauta da Câmara dos Deputados. Leite aponta que a principal barreira para a LRFE ser votada é a liderança do Governo no Congresso, a cargo do deputado Henrique Fontana, que ainda não se manifestou sobre o assunto desde as eleições gerais. Leite cobra uma posição do Governo sobre a LRFE desde a Copa do Mundo.

Na sede da Fifa
Na próxima segunda-feira, 10, o ministro Aldo Rebelo e o CEO do Comitê Organizador Local (COL), Ricardo Trade, estarão em Zurique, na Suíça, para uma reunião na sede da Fifa. No encontro, eles irão falar sobre a experiência da realização da Copa-2014 no Brasil e dos trabalhos que estão sendo feitos no país após o Mundial.

Bala de Prata?
A Comissão de Inquérito e Sindicância do Santos votará nesta semana o parecer final das investigações envolvendo a polêmica das carteiras-fantasmas. De início, eram duas sindicâncias: uma sobre o processo de cadastro pela CSU, que atua na área, e outra sobre a suposta falsa comunicação de crime pelo conselheiro de oposição e candidato à presidência Orlando Rollo. Mas por determinação da Comissão, os casos foram unificados.

Missão
Em sua missão pessoal pela ‘pacificação’ da política do São Paulo após o racha no clube, o vice de marketing Júlio Casares visitou Laudo Natel, um dos patronos do Tricolor. Uma das pautas era Roberto Natel, sobrinho de Laudo, que pediu demissão da vice-presidência após a briga e se mantém na oposição ao presidente Carlos Miguel Aidar. Segundo Casares, Laudo prometeu conversar com Roberto.

Patrocínio
A EF Englishtown ampliou seu portfólio de patrocínio esportivo com a parceria firmada com a nadadora Ana Marcela, tricampeã da Copa do Mundo de Maratonas Aquáticas. A escola de inglês online já havia patrocinado a atleta de forma pontual em 2012, e agora ampliou o patrocínio até a Rio-2016.

Dérbi

O Red Bull Brasil, time de futebol da famosa marca de energéticos, estreará na elite do Paulistão em 2015.

Através de parceria com a Ponte Preta, a equipe terá o Moisés Lucarelli, em Campinas, como sua casa

Durante o sorteio dos grupos do torneio, o presidente do time, Rodolfo Kussarev, foi questionado sobre o local do confronto entre Red Bull e Ponte Preta, se será realizado no próprio Moisés Lucarelli ou se a equipe pretende levar o jogo para outra cidade.

Kussarev afirmou no início que iria esperar a divulgação da tabela para saber de quem será o mando de campo. Mas não deixou de tirar uma casquinha do Guarani, que hoje está na 2ª divisão do torneio.

– Independente do local do jogo, a parte mais legal é que teremos um dérbi em Campinas – disse Kussarev.

De Letra

“A atual gestão é tão ruim que o Nabil tem vergonha de ser o candidato da Situação”,

Fernando Silva, candidato da chapa Mar Branco, sobre Nabil Khaznadar, seu rival no pleito santista de dezembro.



MaisRecentes

Oposição se enfurece com Bandeira de Mello e pode pedir a sua exclusão do Flamengo



Continue Lendo

Luiz Felipe Scolari pode ter contrato estendido até 2022 e depois virar manager



Continue Lendo

CBF deve se reunir com clubes para falar de manifestações políticas



Continue Lendo