Concessão da Arena em MT será em março



A Arena Pantanal deve ser concedida à iniciativa privada até março de 2015. Essa é a expectativa do governo e administradores do estádio após apresentarem um modelo de concessão de 30 anos a órgãos públicos esta semana. O otimismo com a concessão se deve a um estudo feito recentemente que aponta que a Arena é viável economicamente tendo um custo mensal de manutenção de R$ 500 mil. A abertura para o recebimento de propostas das empresas deve ocorrer até dezembro.

Falta d‘água
Segundo João Paulo Curvo, responsável pela Arena Pantanal, a falta de água após o jogo entre Corinthians e Vitória, na quarta, ocorreu somente no vestiário do time baiano e por apenas 14 minutos. Segundo ele, o problema foi no abastecimento do reservatório interno do estádio feito pela CAB Cuiabá, concessionária responsável pela água da cidade. Ele ainda refuta o problema no vestiário do Timão afirmando que houve “falta de habilidade no uso das torneiras com sensor” pela equipe paulista.

Sem culpa
Já a CAB Cuiabá refuta a responsabilidade na falta d‘água na Arena citando que averiguou o abastecimento na região durante o jogo e que estava tudo normal. E ressalta que o abastecimento ao estádio é feito direto de uma estação sem passar por tubulação secundária. A empresa aponta ainda que casos semelhantes já ocorreram e sempre foi constatado um problema interno na Arena.

Nas arábias
Convidado para ser auxiliar nos amistosos da Seleção, o ex-zagueiro Oscar avalia que a cartilha de Dunga servirá para manter o foco dos atletas. E cita que ele próprio já extrapolou quando trabalhou na Arábia Saudita por ficar no telefone até de madrugada e não acordar nas melhores condições no dia seguinte.

Apoio da pasta
O Ministro do Esporte, Aldo Rebelo confirmou que a pasta se reunirá com o Bom Senso e os clubes na próxima semana, em Brasília. A ideia, segundo Rebelo, é acelerar a votação da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte e coordenar com a Casa Civil as negociações no Congresso. O ministro também negou que o Congresso eleito nestas eleições – com menor participação da base aliada – atrapalharia as tratativas, ao contrário do que esta coluna apurou com parlamentares.

Reformulação
O contrato do Banco do Brasil com a Confederação Brasileira de Vôlei passa por uma reformulação após as denúncias de desvio de verba na entidade. Segundo Ricardo Leyser, Secretário Nacional do Esporte de Alto Rendimento, a principal mudança é a exigência de metas de resultados esportivo e financeiro, e a transparência de contratos.

Presente
O Ministério do Esporte não cobrou nenhuma contrapartida do Palmeiras para o recebimento do aparelhamento de sua quadra de basquete e das verbas da Liga Desenvolvimento para atletas da base, diz o diretor da modalidade, Ciro Casanova. A pasta, porém, nega e diz que cobra metas dos clubes que receberam os benefícios.

AUSÊNCIA

Em cerimônia no Palmeiras, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, entregou os novos equipamentos de quadra para o clube ao lado de dirigentes esportivos.

Além do ministro, a presença mais esperada era a do presidente Paulo Nobre, que não apareceu.

O staff do clube disse que não haviam confirmado a presença do dirigente, e que a organização do evento estava a cargo do ministério.

No entanto, fontes ouvidas pela De Prima afirmaram que a ausência tem outro motivo: as eleições no clube.

Palmeirense, o ministro Aldo Rebelo declarou que apoia a chapa de oposição, cujo vice é amigo pessoal do ministro, o economista e ex-presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo.

Apesar de rivais políticos, Nobre e Rebelo são amigos.

DE LETRA

“Jogador de futebol não pode pensar como artista”

Oscar Bernardi, ex-jogador e auxiliar da Seleção nos amistosos de novembro, sobre a cartilha de Dunga.



MaisRecentes

Orçamento de 2018 está sob análise dos conselhos do Flamengo



Continue Lendo

Placar das finanças: Corinthians batalha para fechar 2017 perto do ‘0 a 0’



Continue Lendo

Curso de treinador sem chancela de Conmebol e Fifa liga sinal de alerta



Continue Lendo