Bom Senso e Governo tentam convencer clubes a limitarem gastos com futebol



O Bom Senso trabalha nos bastidores por uma reunião com Ministério do Esporte, Casa Civil e clubes na próxima semana, em Brasília. O esforço acontece em meio a uma parada nas negociaãos, após um periodo de avanços significativos entre as partes.

Na reunião, o movimento de jogadores irá tentar convencer os dirigentes dos clubes a aceitarem um teto de gastos do departamento de futebol em relação à receita total na casa dos 70%, ideia que foi não foi bem recebida pela cartolagem, que diz não aceitar qualquer limite neste sentido.

Para Ricardo Borges, diretor executivo do Bom Senso, o limite de gastos com contratações e salários é um dos pilares do Fair Play Financeiro proposto pelo grupo e que está no seio da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte.

O Secretário Nacional de Futebol, Toninho Nascimento, comprometeu-se com o grupo e vem falando com dirigentes para viabilizar o encontro. Já presença da Casa Civil tem o objetivo de coordenar diretamente com o Governo a votação da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte no Congresso, que só deve acontecer após o 2 turno da eleição presidencial.



MaisRecentes

Vasco convive com atrasos salariais, mas mantém ascensão no Brasileiro



Continue Lendo

Além da Copa Intercontinental, Fifa vai discutir legado da Copa-2014



Continue Lendo

Bandeira vê ‘afinação’ como novo vice de futebol do Flamengo



Continue Lendo