Falta de consenso e de quórum tiram reforma do Morumbi da agenda de Aidar



Distância das arquibancadas para o campo é visto como problema para o presidente Carlos Miguel Aidar.

Há poucos meses, a reforma do Morumbi era o principal assunto nos corredores do Morumbi e foi o principal ator do pleito que elegeu Carlos Miguel Aidar presidente. Hoje, a modernização do estádio Cícero Pompeu de Toledo saiu da agenda do presidente Carlos Miguel Aidar e não estará na pauta da próxima reunião do Conselho Deliberativo, que acontecerá no próximo dia 13.

O desejo do mandatário é trazer o torcedor para mais perto do campo.No entanto, não há consenso sobre como fazer a adequação: se rebaixando ou elevando o gramado. Além disso, a decisão depende de uma negociação com a Prefeitura e o Governo do Estado de São Paulo, já que um córrego passa por de baixo do campo tricolor e terá de ser desviado.

Outro fator que levou o presidente tricolor a deixar o projeto de reforma na geladeira foi o racha político com o ex-aliado Juvenal Juvêncio, que tornou a governabilidade de Aidar no clube ainda mais díficil. E para que a reforma do estádio saia do papel, é necessário que o Conselho Deliberativo vote com um quórum de 75% dos conselheiros. Essa determinação, que já foi um problema quando a gestão de Juvêncio quis aprovar a reforma em um Conselho ‘controlado’, deve ser tarefa impossível para Carlos Miguel Aidar, ao menos enquanto durar o atual cenário político do clube.



  • flavio

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Werd Gomes

    Tem que implodir esta porcaria, vender o terreno e devolver o dinheiro que a ditadura militar roubou do povo através do Laudo Natel, que deu este estádio de presente à uma instituição privada, a qual já havia falido 3 vezes e até pedido esmola para reabrir suas portas, passando uma barrica num jogo de times rivais. Estes que se intitulam “soberanos”, têm a cara da “elite” paulistana ou seja são FALIDOS que comem frango e arrotam peru.

MaisRecentes

CBV visita cidade que pode receber seleções de vôlei nos Jogos de 2020



Continue Lendo

Botafogo deixa a Libertadores com R$ 13,4 milhões pela participação



Continue Lendo

Empresa explica saída do Brasil do Tour da Taça da Copa do Mundo



Continue Lendo