CBF cede e Bom Senso terá voto em órgão fiscalizador do futebol



A CBF cedeu e agora negocia com os clubes e com o Bom Senso FC um modelo de órgão fiscalizador que terá uma vaga reservada ao movimento de jogadores, que havia ficado de fora na primeira proposta da confederação. Agora, o conselho que vai gerir o órgão terá um representante da CBF, um dos clubes, um do sindicato dos atletas, um do Bom Senso, além de uma indicação da OAB e outra do Conselho Federal de Contabilidade.

A criação de um órgão que fiscalize os clubes e federações é vista como essencial para que a Lei de Responsabilidade Fiscal (LFRE) seja efetiva. O projeto de lei, que vai renegociar a dívida fiscal dos clubes em troca de contrapartidas financeiras, só deve voltar à pauta do Congresso após as eleições.

MURALHA DA CHINA

Enquanto isso, o presidente do Bom Senso FC, Paulo André, vai se reunir com Nabil Khaznadar, candidato à presidência do Santos, na China, onde o ex-zagueiro do Corinthians defende o Shanghai Shenhua. O conselheiro santista e o jogador vão discutir a reforma do futebol brasileiro depois de Nabil acompanhar o amistoso da Seleção contra a Argentina, onde também vai



MaisRecentes

Fernanda Colombo deixa a arbitragem, lança livro e quer ser comentarista



Continue Lendo

Audiência pública promete pressionar políticos contra MP que retira recursos do esporte



Continue Lendo

Técnico brasileiro Milton Mendes renova mais alta licença da Uefa para técnicos



Continue Lendo