Oposição quer abrir ‘caixa-preta’ da negociação de Neymar



Transferência de Neymar para o Barça ainda é ponto de conflito na política do Santos

Orlando Rollo, candidato a presidente do Santos pelo grupo de oposição Terceira Via Santista (3VS), protocolou no Conselho Deliberativo, nesta terça-feira, 16, um ofício endereçado ao presidente Odílio Rodrigues e ao Conselho Gestor do clube pedindo aos dirigentes empenho nas investigações sobre a transferência de Neymar para o Barcelona, assim como a abertura de todos os contratos que o atleta assinou com o Alvinegro Praiano. O pedido veio à tona a pouco mais de dois meses das eleições do clube, que devem acontecer no dia 6 de dezembro.

Para Rollo, o Conselho Gestor e a diretoria não se esforçam em resolver o “quebra cabeça” em que se tornou a transferência de Neymar para o Barcelona. Segundo o Barcelona, a contratação custou R$ 284 milhões, e apenas R$ 56 milhões foram para o Santos, dos quais quase metade (R$ 26 mi) é referente à preferência na contratação de dois jogadores da base santistas, entre eles o atacante ‘Gabigol’.

– Não acho que houve má-fé dos dirigentes. Acho que houve inexperiência na condução das negociações. O Santos é vítima, perdeu milhões e o Conselho Gestor não mostra o menor empenho para apurar eventuais danos ao patrimônio da entidade – disse o candidato da 3VS.

Ofício protocolado pelo conselheiro Orlando Rollo pede empenho na resolução do 'caso Neymar'

Ofício protocolado pelo conselheiro Orlando Rollo pede empenho na resolução do ‘caso Neymar’

No ofício, Rollo lembra que já pediu ao presidente Odílio Rodrigues abertura dos contratos de Neymar com o Santos em reunião extraordinária do Conselho em fevereiro.

– Na posição de conselheiro, tenho o dever de fiscalizar. Em fevereiro eu já havia pedido para ver os contratos, e o presidente (Odílio Rodrigues) mostrou apenas uma pequena parte deles e para poucos e selecionados conselheiros. – contou Rollo.

O Ministério Público Federal já tem um processo de investigação aberto para apurar possíveis irregularidades na transação do atleta, e até hoje está em aberto. O mesmo acontece no Ministério Público da Espanha. Este, por sua vez,  já apontou evasão fiscal do Barcelona na transferência.

Saber qual é o estágio atual das investigações do Ministério Público é um dos pedidos feitos por Rollo no ofício, que ainda não chegou ao presidente Odílio Rodrigues e ao Conselho Gestor.  Paulo Schiff, presidente do Conselho Deliberativo do Santos, ainda está analisando o documento.



MaisRecentes

‘Rainbow Six Pro League’, no Rio de Janeiro, neste fim de semana, terá premiação milionária



Continue Lendo

Superintendente garante que não há obstáculos para construir no campo do Everest



Continue Lendo

Detalhe técnico pode impossibilitar obra no campo do clube Everest



Continue Lendo