No feminino, CBF adota duplo critério em convocação



A Seleção Brasileira feminina não desfalcou os clubes brasileiros de algumas reservas para jogar um Mundial, mas tirou 15 jogadoras titulares dos finalistas do Campeonato Paulista para se preparar para um Sul-Americano.

Em agosto, o Brasil jogou o Mundial Sub-20. Caiu na primeira fase, com um ponto em três jogos: empatou com a China (1×1) e perdeu para os EUA (0x1) e Alemanha, por dilatados 5 gols a 1. A CBF lamentou que o time teve apenas 15 dias para se preparar. Mas não explicou por que não convocou a equipe antes, já que, segundo ela mesma, não há nenhuma competição sub-20 feminina no país. As convocadas, na maioria, eram suplentes de times adultos.

O técnico Oswaldo Alvarez não dirigiu aquela equipe, mas defendeu a atitude da CBF de convocar as jogadoras apenas 15 dias antes do Mundial, mesmo sabendo que não tinham ritmo de jogo. Minutos antes, o próprio Vadão havia dito que faltara condição física para a equipe e essa foi a razão da goleada sofrida para a Alemanha. Com mais tempo de preparo a condição física certamente seria melhor. Mas Vadão disse que a CBF não poderia desfalcar as equipes.

Mas, para a equipe principal, que vai disputar o Sul-Americano, competição em que nas seis edições, o Brasil foi campeão em cinco e vice em uma, o procedimento foi diferente. A CBF convocou oito jogadoras do Araraquara e sete do São José dias antes de elas disputarem a finalíssima do Campeonato Paulista, no último fim de semana.



MaisRecentes

Del Nero estava em reunião quando soube de suspensão. E não pode pisar na CBF



Continue Lendo

Ideia de biometria em setor de organizadas não entra em regulamento da CBF



Continue Lendo

Licitação dará destino a direitos da Copa América que eram da Datisa



Continue Lendo