Cartola ataca colega que atacou Felipão



O presidente da Federação Baiana, Ednaldo Rodrigues, atacou a declaração do colega catarinense, Delfim Peixoto, futuro vice da CBF, que garantiu que Felipão está fora da Seleção: – Eu tenho muito respeito pelo Delfim, mas acho que ele foi infeliz. Não é a hora de falar sobre isso. Rodrigues (foto) disse que as federações jamais são consultadas sobre o técnico da Seleção. Antes da Copa, Marco Polo Del Nero, defendeu manter Felipão. O técnico, por outro lado, vinha dizendo que sairia com qualquer resultado.

A última batalha
A presença da Argentina na final da Copa vai provocar um reforço do policiamento no entorno do Maracanã e na zona sul do Rio de Janeiro. Se a Holanda tivesse vencido, o jogo seria considerado de médio risco. Com os hermanos, passou a risco alto dentro dos protocolos das forças integradas de segurança para a Copa do Mundo. O pior cenário era de um confronto Brasil x Argentina.

Mistério
A Polícia Civil do Rio de Janeiro está segurando as estatísticas de crimes cometidos durante o período da Copa do Mundo. A Polícia diz que os dados estão sendo analisados pelo Instituto de Segurança Pública. Mas a Secretaria de Segurança Pública não marcou data para soltar os números. Moradores das Zonas Norte e Oeste reclamam em redes sociais da falta de policiamento e aumento dos crimes nessas áreas.

Dominação
A diretoria do Vasco diz não temer ações na Justiça para anular o contrato de três anos e meio fechado com a Umbro. Segundo o diretor geral Cristiano Koehler, os detalhes do acordo serão passados aos conselheiros, para convencê-los de que o contrato é bom. Em junho, o presidente Dinamite assinou documento prometendo não fechar um acordo com duração superior a seis meses.

Twitter
O jogo Brasil 1×7 Alemanha foi o mais agitado da história do Twitter. Foram mais de 35,6 milhões de postagens durante a transmissão da partida. Além disso, bateu o recorde de tuítes no mundo, com 580.166/minuto no quinto gol alemão, 50% a mais do que o recorde que havia antes da Copa. No Brasil, Julio Cesar foi o jogador mais comentado.

Prioridade
O novo vice de Relações Externas do Flamengo, Michel Assef, diz que uma de suas principais ações no comando da pasta será na garantia de conseguir apoio de deputados para a aprovação da Lei de Responsabilidade Fiscal, que visa financiar a dívida dos clubes. Assef afirma que fará viagens para Brasília para encontrar com parlamentares no intuito de convencê-los da importância da aprovação do projeto.

Outro lado
A Nike nega que esteja reduzindo investimento em patrocínios no futebol brasileiro. Um diretor do Vasco havia afirmado um corte de 30%, para justificar acordo com a Umbro, que, aliás, pertence à Nike. Alexandre Alfredo, diretor de comunicação da marca afirma que no último ano fiscal, o faturamento no Brasil cresceu 21% em relação ao anterior e chegou a R$ 2,2 bilhões em todo o mundo.

OS NOVOS REIS DO RIO

Cerca de 18 mil pessoas foram à Fan Fest de Copacabana, zona sul do Rio, assistir ao confronto entre as seleções da Argentina e da Holanda.

Em São Paulo, no Vale do Anhangabaú, a Fan Fest da cidade lotou com 25 mil pessoas. Dezenas de milhares ficaram do lado de fora.

Nos dois locais, os argentinos eram maioria. Os brasileiros se juntaram aos holandeses na torcida.

Desde o início da Copa do Mundo, os argentinos têm invadidos as cidades onde a equipe de Messi joga.

Na estreia contra a Bósnia, no Maracanã, 50 mil chegaram ao Rio, deixando R$ 111 milhões na cidade.

Agora, deve ocorrer uma nova invasão na capital fluminense.

E, em caso de vitória, os vizinhos do sul podem decidir esticar a estada.

DE LETRA

“Estou orgulhoso do meu time”

Robben, craque da Holanda, depois da derrota nos pênaltis para a Argentina.



MaisRecentes

Fernanda Colombo deixa a arbitragem, lança livro e quer ser comentarista



Continue Lendo

Audiência pública promete pressionar políticos contra MP que retira recursos do esporte



Continue Lendo

Técnico brasileiro Milton Mendes renova mais alta licença da Uefa para técnicos



Continue Lendo